Canal
Geral

DeCaires une arte ao meio ambiente

Por: 0 16 de Dezembro de 2010

Um projeto que vai tomando sua forma definitiva, passados os primeiros meses de execução. Ainda que sua "visitação" acabe sendo restrita, seu alcance pode ser enorme no transcorrer dos anos... ou mesmo dos milênios! Sua eventual "redescoberta", num futuro distante, deverá provocar a mesma admiração e curiosidade que os "Guerreiros de Terracota de Xian" nos causaram!

Até o fim do ano começará a última fase do trabalho. DeCaires, o Parque Nacional Marítimo e a Associação Náutica de Cancún vão convidar outros artistas para contribuir para o museu submarino.

Um exército de figuras humanas vai deixar a praia em Cancún, no México, para ser submerso. As esculturas de Jason DeCaires Taylor vão ajudar na recuperação das barreiras de corais.

As esculturas são feitas de cimento. Com sua obra, DeCaires tenta unir a arte e o meio ambiente.

Sua obra, "A Evolução Silenciosa", é inspirada em pessoas reais - na maioria mexicanos comuns - que foram transformadas em esculturas submarinas para dar abrigo à vida marinha.

O escultor conta que há enorme pressão sobre os corais na região de turismo intenso. Sua intervenção tenta representar a responsabilidade de todos sobre os danos ambientais, sob uma perspectiva "otimista".

A composição química e o acabamento em cimento das esculturas promove a colonização da vida marinha, que com o tempo vai cobrir as esculturas em cores diferentes.

As primeiras peças deste museu submarino, submersas em 2009, são o ' Homem em Chamas' (baseado em um pescador local), o 'Colecionador de Sonhos Perdidos' e a 'Jardineira da Esperança', na foto acima.

Com sua obra, DeCaires quer ressaltar que, apesar de nos cercarmos de edifícios, não podemos esquecer o quanto dependemos da natureza.

Museu Subaquático de Artes, Cancún (Esculturas de Jason DeCaires Taylor).

O principal grupo - que consiste em 400 figuras pesando mais de 120 toneladas - será submersa nas próximas semanas. Quando isso ocorrer, o artista vai perder o 'controle estético' sobre sua obra, que ficará a cargo da natureza .

Os modelos vivos usados por DeCaires vão desde uma freira de 85 anos até um menino de três anos de idade. Para fazer os moldes, ele cobriu de gesso um contador, uma professora de ioga, um estudante, um acrobata e até um jornalista da BBC.

Tags: