Canal
Geral

Copa do Mundo de 14 terá verba para eventos culturais

Por: 0 23 de Abril de 2013

O Governo Federal deve divulgar em maio edital de R$ 15 milhões para atividades artísticas culturais na Copa do Mundo de 14. Segundo a secretária-executiva do Ministério da Cultura, Jeanine Pires, a ideia é fazer cerca de 300 eventos nas 12 cidades-sede da competição internacional. “O edital está em fase de finalização, ainda não foi publicado, mas a ideia central é permitir que qualquer tipo de manifestação cultural possa se apresentar nas 12 cidades-sede e no seu entorno, que seja qualquer manifestação do Brasil”, afirmou à Agência Brasil. “As pessoas vão poder se inscrever em diferentes categorias e valores de participação”, acrescentou Jeanine. [caption id="attachment_284643" align="aligncenter" width="562"] Jeanine Pires.[/caption] A expectativa é financiar atividades no cinema, no teatro, na literatura, na dança, na arte contemporânea e atividades que envolvam inovação e criatividade, por exemplo. Em entrevista no Fórum Cultural Olímpico e Paralímpico, no Rio de Janeiro, a secretária explicou que o objetivo é organizar uma programação cultural em conjunto com os municípios e Estados e ocupar não só os espaços culturais, mas também as áreas públicas, como ocorreu nas Olimpíadas de Londres. Para Jeanine, a experiência inglesa deve ser aplicada na Copa e nas Olimpíadas. “Um ponto essencial que Londres conseguiu e que é preciso que o Brasil faça é: um único festival. Ou seja, ter a cidade, o Estado, o comitê organizador e o Governo Federal, todos imbuídos de uma mesma programação que retrate essa realidade brasileira”, declarou. [caption id="attachment_284644" align="aligncenter" width="562"] Festival cultural nas Olimpíadas de Londres.[/caption] Durante o fórum cultural olímpico, a diretora da Olimpíada Cultural & Festival Londres 2012, Ruth Mackenzie, lembrou que a competição é a grande chance de os países se apresentarem ao mundo, graças à exposição midiática. Ela lembrou que boa parte dos jornalistas internacionais que cobriram o evento não tinha ingresso para as competições e disputava as atividades culturais. “Tivemos mais de 40 mil jornalistas no Reino Unido, de todos os países do mundo, e eles não tinham bilhetes para assistir o esporte. Eles vieram para nós [para a área cultural]. Então, usem o programa para mostrar quem são vocês. Para mostrar ao mundo seus valores, para mostrar ao mundo um retrato da diversidade do  Brasil", disse. “É apenas uma chance na vida e é formidável”, completou. Fonte: Jornal do Brasil.

Tags: