Canal
Geral

Como sua empresa pode ser mais competitiva

Por: 0 6 de Julho de 2011

Soeli de Oliveira* Implantar e consolidar um negócio próprio é um grande desafio. Haja adrenalina para se manter competitivo diante de tanta pressão. O mercado é implacável e cobra a mesma eficiência e eficácia tanto de veteranos como dos calouros principiantes. Com frequência, encontramos empreendedores com a saúde abalada por uma excessiva carga de trabalho que vai do estresse à depressão. É preciso estar “ligado” o tempo todo ao que está acontecendo à sua volta que pode impactar positiva ou negativamente em seu negócio. Formalizar uma empresa assemelha-se a viver numa ilha de emoções cercado de despesas por todos os lados. A carga tributária e os encargos trabalhistas são asfixiantes. Os aluguéis de pontos comerciais são de arrepiar. Os bancos e os fornecedores das grandes marcas não estão nem aí para quem está começando e muitas vezes até fogem deles como o “diabo foge da cruz”. Também não demora para o inocente empreendedor descobrir que as tão alardeadas linhas de crédito dos bancos estatais e de órgãos de fomento para favorecerem os pequenos empreendedores não passam de propaganda. No mercado, por todos os lados gravitam oportunidades a serem aproveitadas e ameaças que inteligentemente devem ser evitadas ou neutralizadas. Entre eles encontramos fatores econômicos, mercadológicos e comportamentais. Os fatores econômicos são aqueles relacionados ao desenvolvimento da economia do país, do estado e da cidade onde o negócio está estabelecido e que podem afetá-­lo de forma positiva ou negativa. São eles: a taxa de crescimento da economia medida pela variação do PIB (Produto Interno Bruto); as taxas de juros, câmbio, a variação da renda das famílias e o nível de emprego local; o acesso ao crédito aos consumidores e as taxas de inadimplência; as características regionais como expansão de grandes empresas locais ou obras de vulto na sua região. Essas informações estão disponíveis em jornais, rádio, televisão e revistas, e até mesmo em conversas com outros empresários ou em reuniões nas associações comerciais e sindicatos. O empreendedor não precisa se tornar um especialista em economia para operar o seu negócio, mas é importante desenvolver o hábito de analisar como cada um dos indicadores acima pode afetar a sua empresa. Os fatores mercadológicos dizem respeito ao que está acontecendo no campo dos negócios. No ambiente formado pelos fornecedores, concorrentes, lançamento de novos produtos, liquidações, promoções, propaganda e etc., enfim, tudo que pode influenciar o desempenho do negócio. É preciso ficar atento às novas leis e regulamentações principalmente às referentes aos novos tributos e importações. Os fatores comportamentais referem-se às atitudes dos clientes e como eles estabelecem as suas prioridades de compra. Para compreender melhor essas questões é preciso tornar-se um observador atento do comportamento das pessoas e de seus hábitos de compra. Entre tantos elementos, podemos destacar: a pressa atual – as pessoas têm menos tempo para comprar; as facilidades para obter informações – informações online; a participação ativa de crianças, adolescentes, mulheres e idosos no mercado de consumo; a busca de comodidade e conveniência; a valorização do lazer e do bem estar e da saúde como estilo de vida; a ética e a cidadania como valores incorporados aos negócios; a busca de diferenciação e personalização; a preservação do meio ambiente. Fique de olho no que está acontecendo à sua volta, pois a perpetuação dos negócios exige uma eterna vigilância.

[caption id="attachment_100180" align="aligncenter" width="258" caption="Soeli de Oliveira é consultora e palestrante do Instituto Tecnológico de Negócios nas áreas de marketing, varejo, atendimento e motivação. "][/caption]

Tags: