Canal
Geral

<!--:pt-->Como fazer o site entrar no celular? <!--:-->

Por: 0 18 de Novembro de 2008

Estevam Romera* O brasileiro é o povo que mais gasta tempo na internet, cerca de 45 horas por mês de acordo com o Ibope Nielsen Online. Com a convergência digital para o aparelho celular e o barateamento da telefonia móvel esse número de horas deverá aumentar e impulsionar a criação de home-page para o telefone. Hoje, praticamente todos os serviços gratuitos do Google, Flickr, Evernote e Twitter já tem a versão para iPhone. Com o crescimento da utilização de smartphones no Brasil, especialmente do iPhone da Apple, sites e portais comerciais começam a ganhar sua versão especial para celulares. "No geral, a procura ainda é pela otimização do site tradicional", explica Estevam Romera, sócio da agência de webdesign VSEIS. A demanda é quase exclusiva para o iPhone da Apple. Grandes sites nacionais, como o Globo.com e o UOL, e também internacionais, como o Google e o Flickr, optaram por sites específicos para o iPhone. "Para se ter uma ideia, em diversos portais que monitoramos na VSEIS, o iPhone é o único que realmente aparece nas estatísticas. Por exemplo, há sites que registram 261 acessos por Linux, 169 acessos por iPhone e apenas um por Blackberry, ou seja, embora o Blackberry domine o mercado corporativo, o iPhone é o único celular realmente usado para acessar a internet", explica. Esses sites apresentam layout mais vertical, com botões e letras maiores, facilitando a navegação e leitura em telas pequenas. E também são mais enxutos porque a área para dispor as informações é menor. No mercado, existem duas opções para se criar uma versão para smartphones. A mais procurada é uma otimização do site original que não compromete a navegação no iPhone, já que ele ainda não suporta uso do flash e alguns recursos Ajax. A segunda, mais cara, é desenhar um site exclusivo para telefones celulares. O custo para redesenhar o site para o telefone celular depende do tamanho que possui a página a ser transposta, mas pode chegar a 80% do custo de uma home page tradicional. Para o usuário, a diferença principal é a diagramação mais adequada à tela do telefone e também a velocidade de navegação, já que o site para celular costuma ter menos imagens e mais texto. Essa tendência deve se consolidar. Dados do instituto de pesquisas Gartner mostram que as vendas de iPhone cresceram 141% no segundo trimestre deste ano no Brasil. De acordo com o levantamento, foram comercializados nesse período 108,2 mil unidades do aparelho, contra 44,8 mil celulares vendidos nos primeiros três meses de 2009 apenas para o mercado doméstico, não incluindo vendas para empresas. Isso representa 1% do mercado de celulares do Brasil. O BlackBerry representa 1,8%, com cerca de 300 mil aparelhos vendidos no País. Ainda segundo o instituto, o segmento que mais cresce na indústria mobile é o da venda de smartphones. Em 2009, a venda mundial desse tipo de aparelho já alcançou a marca de 40 milhões de unidades vendidas, um crescimento de 27% na comparação a 2008. Esse crescimento provoca. Exemplo disso é a empresa LCA, uma das maiores consultorias econômicas do Brasil, que recentemente disponibilizou seu site para navegação em celulares porque seus clientes utilizam muito o acesso móvel. O perfil de seus clientes é de pessoas que utilizam o smartphone para obter informações de forma rápida, em qualquer horário, e de qualquer lugar.  "Seguindo a tendência de mercado, e principalmente atendendo ao perfil do nosso cliente e à demanda por uma base de dados precisos que o auxilie na tomada de decisões, disponibilizamos todo conteúdo do nosso site para dispositivos móveis. Dessa forma, nosso cliente pode ter acesso ao nosso banco de dados e às demais publicações, a qualquer momento - no trânsito, durante uma reunião, no intervalo de seus compromissos", e xplica José Gregório Rodriguez, Diretor de Marketing da LCA.

[caption id="attachment_36012" align="aligncenter" width="330" caption="Estevam Romera é Formado em Design pela Anhembi Morumbi, trabalha com internet desde que ela surgiu "publicamente" em 1995. Testa tudo que aparece de novidade na internet desde então. Começou como designer, depois se tornou programador e hoje é coordenador da equipe VSEIS. "]Estevam Ramera é Formado em design pela Anhembi Morumbi, trabalha com internet desde que ela surgiu "publicamente" em 1995. Testa tudo que aparece de novidade na internet desde então. Começou como designer, depois se tornou programador e hoje é coordenador da equipe VSEIS. [/caption]

Tags: