Canal
Geral

Coca-Cola fecha parceria com Governo do Amazonas

Por: 0 24 de Agosto de 2012

A multinacional Coca-Cola fechou parceria com o Governo do Amazonas para a compra do açaí. O objetivo é a geração de suco da fruta amazônica. A expectativa, para o primeiro semestre de 2013, é de que 2,5 mil produtores trabalhem na etapa inicial do projeto. Apenas para esta fase, é estimada uma safra de 300 toneladas. De acordo com o presidente da Agência de Desenvolvimento da Amazônia (ADS), Valdelino Cavalcante, ficou acordado entre representantes da Coca-Cola e secretarias e autarquias do governo uma pesquisa para a realização de um inventário florestal do açaí.

O potencial da fruta será avaliado em 90 dias, especialmente nos municipíos de Carauari, Manacapuru, Boca do Acre e em Benjamin Constant. Na cidade de Humaitá, somente um produtor já conta com 50 mil pés do palmito. A parceria engloba aparelhamento de informações para os produtores e disposição de estrutura para o comércio entre os agricultores e a multinacional. Com isso, as auditorias finais nas agroindústrias acontecem até fevereiro do próximo ano. “Devido à força do projeto, há um compromisso de governo de construir a Estrada do Riozinho, em Carauari. A via é necessária para o escoamento da produção – e ainda há a possibilidade da Estrada do Umarizal e Perimetral Norte, em Benjamin Constant. Os representantes da Coca-cola viajaram conosco para conhecer os agricultores e se surpreenderam com as seis agroindústria visitadas no Interior”, afirmou Cavalcante. Para firmar a parceria, representantes da Coca-Cola visitaram agroindústrias para apontar as adequações que deverão ser realizadas para que o acordo seja fechado. Sobre essas normas, o diretor-presidente da ADS salientou que não há nada que possa impedir as empresas de atenderem as exigências da Coca-Cola. “São pequenos ajustes na pasteurização, por exemplo. Após tomarem as devidas providências, haverá uma auditoria final para o início à compra da próxima safra de açaí amazonense, que ocorre entre janeiro e julho de cada ano”, comemorou Cavalcante. Gestores nacionais da Coca-Cola consideram o projeto um dos mais desafiadores da multinacional, mas garantiu que a empreitada será um grande aprendizado para ele como profissional. Até a primeira quinzena de outubro, será realizado um levantamento para diagnosticar o potencial produtivo do açaí na região. Para melhorar a escoação do produto, o Governo do Amazonas afirmou que irá viabilizar as estradas do Riozinho e do Gavião em Carauari, e possivelmente a Estrada do Umarizal e Perimetral Norte em Benjamim Constant. Boas Expectativas De acordo com o presidente do Idam, Edmar Vizolli, a parceria com a Coca-Cola é um momento importante para investir de maneira correta. “Estaremos juntos fiscalizando o mapeamento, para que se possa chegar ao número mais próximo da realidade. Nosso desafio é fazer com que as políticas públicas cheguem até os produtores”, afirmou. Para superintendente técnico-científico da FAS, que também coordena a implementação do Programa Bolsa Floresta nas unidades de conservação do Amazonas, João Tezza, os órgãos do governo precisam estar integrados. “Vamos realizar juntos e com grande empenho este projeto, temos uma grande riqueza e precisamos levar em conta a cultura e conhecimento de cada região. Está chegando uma nova visão ao interior é um dos maiores desafios”, enfatizou. Somente no ano passado,  a Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam) investiu R$ 144 milhões na operacionalização de empresas beneficiadora de frutas. “No que depender da Afeam para ajudar as agroindústrias nas adequações, estaremos disponíveis, pois sabemos que o desafio é grande, mas será recompensador”, afirmou o presidente da Afeam, Pedro Falabella. Fonte: Portal da Amazônia.

Tags: