Canal
Geral

Cinco mitos sobre campanhas de incentivo

Por: 0 4 de Setembro de 2014

Nessa matéria do Blog do Incentivo, fala-se um pouco dos cinco mitos em campanhas de incentivo. Segundo Sandra Daniel, presidente da Fire Light Group, empresa de marketing de incentivo os cinco principais são: Mito 1: O dinheiro é “Rei” Talvez sim, mas quando se trata de engajamento, o valor monetário não é tão relevante. Pesquisas mostram que os incentivos não financeiros são muito mais eficazes. É muito mais expressivo para as pessoas um prêmio simbólico e o reconhecimento público pelo desempenho exercido, do que o dinheiro propriamente dito, ou seja, moedas não tem o mesmo valor de um troféu. Eles vão esquecer como eles gastaram o dinheiro, mas nunca se esquecerão de uma experiência. Além disso, uma vez que as pessoas se acostumam com incentivos monetários, eles não irão enxergar isso como um reconhecimento, eles geralmente vão considerar parte do salário.

Foto: Divulgação.
marketing de incentivoMito 2: Programas de Incentivo são caros Os funcionários desmotivados são inteiramente mais caros! Estudos têm demonstrado que colaboradores totalmente engajados são cerca de 22% mais produtivos do que a média dos trabalhadores. No entanto, funcionários que não possuem tais índices de estímulo executam apenas metade da produtividade da média geral, e isso lhe custará muito mais caro! Ou seja, em termos de custo benefício, campanhas de incentivo saem mais em conta do que você imagina. Mito 3: As pessoas já são leais a minha organização Todos nós gostaríamos de pensar que sim, mas quando vamos analisar a fundo não é bem isso que acontece. O que temos visto no mercado é uma rotatividade enorme dentro das empresas, colaboradores entrando e saindo a todo o momento. Segundo pesquisas, os funcionários de cargos populares ficam nas empresas em média por 10 meses, já nos cargos de liderança, incluindo supervisores, coordenadores e gerentes, o tempo médio de casa sobe para dois anos, já para diretores, a média é de cinco anos. Com estes números, podemos entender melhor o quanto é grande este desafio de fidelizar colaboradores. O fato é que você não pode contar com a lealdade de nenhum deles, a menos que se sintam parte importante da empresa e que recebam algo em troca por desempenhos acima da média. Mito 4: Nós não precisamos de ajuda profissional O poder do especialista em marketing de incentivo é muito baseado na percepção do fator humano nas organizações. Esta é uma temática que vem gerando um grande número de pesquisas e evoluído bastante nos últimos anos. Além disso, somente ele poderá sugerir as melhores estratégias, metodologias e plataformas que você precisará para alcançar resultados significativos. Mito 5: O incentivo é um “evento” único e singular Um evento único pode lhe proporcionar um resultado de curto prazo, mas é como uma bebida energética, aos poucos vai perdendo o efeito. Um bom programa de incentivo é uma estratégia baseada em constantes ações de negócios pelo qual você incentiva o comportamento desejado. Os programas de milhagem têm sido um excelente exemplo de como companhias aéreas mantiveram a fidelidade através dos tempos. Lembrem-se, os incentivos devem ser planos de negócios de longo prazo para serem verdadeiramente eficazes.
Fonte: Advancing the Science of Motivation and Incentives Through Research

Tags: