Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por

China busca aproximação com turismo brasileiro

Por: 0. 5 de Junho de 2015

Em evento realizado no dia 2 de junho, em São Paulo, o vice-presidente do Ministério do Turismo da China,  Wu Wenxue, informou que dos 120 milhões de visitantes que o país recebe, anualmente, apenas 100 mil são do Brasil. “Queremos ampliar em muito esse número. O intercâmbio econômico entre os dois países já está se intensificando. Agora chegou a hora do turismo e este segmento está se desenvolvendo muito rápido em nosso destino. A China é um país milenar, misterioso e com muitas tradições. Certamente tem tudo para atrair os brasileiros” – afirmou Wenxue. Segundo ele, no sentido inverso, o Brasil é um país muito atraente para os chineses. “Nossas referências são o café, o churrasco e o futebol, produtos que têm grande aceitação na China.”

Foto: Calão Jorge.
[caption id="attachment_467893" align="aligncenter" width="562"]Foto 1 Xue Yaping, diretor do Turismo da China para Nova York e América Latina; Yaying Li, vice-diretora geral do Ministério de Turismo da China; Wu Wenxue, vice-presidente do Ministério do Turismo da China; Antonio Azevedo, presidente da Abav Nacional e Baoxiang Cheng, cônsul geral adjunto da China em São Paulo.[/caption] Promovido pelo Ministério de Turismo da China, o evento teve por objetivo divulgar o potencial e as novidades do destino, que esteve representado pelas seguintes regiões: Chongqing, Gansu, Hebei, Henan, Inner Mongolia, Jilin, Ningxia, Shaanxi, Shanxi e Tianjin. A Air China é a única companhia aérea que mantém voos entre Pequim e São Paulo. O gerente-geral da companhia no Brasil, Shi Shuai, informou que a oferta atual, de duas frequências semanais – quintas-feiras e domingos – poderá ser ampliada, a partir do próximo ano. “Provavelmente teremos mais voos, como consequência da divulgação do país no Brasil e a realização dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.” Na oportunidade, o presidente da Abav Nacional, Antonio Azevedo ressaltou a importância da China, ao afirmar ser o país um grande parceiro, tanto em oportunidades de negócios quanto em fluxo turístico, sejam eles emissivos ou receptivos.
Foto: Calão Jorge.
[caption id="attachment_467900" align="aligncenter" width="562"]Antonio Azebedo (Abav Nacional) e Wu Wenxue Antonio Azevedo da Abav Nacional e Wu Wenxue.[/caption] “O crescimento da economia chinesa, sua cultura e história milenares, assim como a infraestrutura turística, são atrativos que conquistam o público brasileiro. Da mesma forma, o Brasil tem se esforçado para mostrar potencial para receber uma fatia maior de turistas deste emergente mercado que é a China e que já mobiliza mais de 100 milhões de pessoas em deslocamentos pelo mundo”. Azevedo também defendeu uma maior aproximação do turismo da China com os agentes de viagens do Brasil, “Que representam o maior canal de venda dos destinos turísticos, notadamente de pacotes de viagens, com cerca de 85%  do mercado.”
Foto: Calão Jorge.
[caption id="attachment_467896" align="aligncenter" width="562"]Foto 2 Evento do dia 2 de junho.[/caption] Ao finalizar, convidou a China a participar da Abav – Expo Internacional de Turismo, que será realizada em setembro, em São Paulo. “Nossas portas estão abertas para nos aproximarmos cada vez mais e reforçarmos esse importante intercâmbio”. O evento também contou com a presença do Cônsul Geral Adjunto da China em São Paulo, Baoxiang Cheng; do diretor do Turismo da China, para Nova York e América Latina, Xue Yaping;  e da delegação da China, formada por representantes das diversas regiões do destino. Regiões Participantes Chpmgging É a maior região do sudoeste da China. O lugar atrai visitantes por suas belezas naturais e seu patrimônio cultural.  É também o porto de partida para cruzeiros no rio Yangtze. Outra atração de Chongging é a antiga Vila de Ci Qi Kou, com ruas estreitas e casas que datam da época das dinastias Ming e Qing. Nela há muitas lojas de artesanato e lugares para se saborear comidas típicas. Gansu Localizada na antiga rota da seda, Gansu é um dos berços da cultura chinesa. Estão nesta região as Grutas de Mogao, um dos principais sítios arqueológicos da China, e, certamente, um dos grandes atrativos do país. Hebei Em Hebei estão muitas relíquias do país, como o famoso Mountain Resort de Chengde, a maior estância de verão dos imperadores da dinastia Qing (1644-1911). Na área externa do Mountain Resort há uma exposição de alguns dos maiores templos imperiais brilhantes da China, chamados de Eight Outer Temples. Em Shanhaiguan Pass, além da possibilidade de se admirar a Grande Muralha, há o Templo de Meng Jiang Nü e o Grande Museu do Muro, ambos abertos à visitação. Outras opções são: escalar as montanhas da região e fazer um passeio de barco pelo Lago Yansai.
Foto: Divulgação.
[caption id="attachment_467899" align="alignnone" width="562"]Muralha Muralha da China.[/caption] Henan Esta é uma das mais importantes regiões da China. Está aqui o antigo e famoso Templo Shaolin, berço do Budismo Zen chinês e dos Shaolin Artes Marciais. Os edifícios antigos, incluindo a Floresta de Pagodes, atrai milhares de turistas de todas as partes do mundo, durante o ano inteiro. Mongolia Interior O Mausoléu de Genghis Khan, um herói mongol está localizado em Inner Mongolia. Khan reunificou a caótica pradaria da Mongólia Interior e liderou seu povo para ser uma grande civilização, contribuindo para a unificação da China. Isso tudo fez com que houvesse uma significativa melhora nas interações dos povos chineses. Jilin Em 1976, Jilin foi atingida por uma tempestade de meteorito. Muitas das pedras foram recolhidas e deram origem ao Meteorito Museum. Nele está o maior meteorito encontrado até hoje, que pesa 1.775 kg. A região tem um longo inverno, com neve, e recebe grande número de visitantes, principalmente quando se realiza o Festival da Lanterna de Gelo. Essas peças são confeccionadas com blocos de gelo cortados do congelado rio Songhua, com ajuda de serras. As esculturas são iluminadas com luzes coloridas de néon. Ningxia Uma paisagem única, costumes e história antiga se somam para fazer de Ningxia uma área turística interessante para aqueles que desejam descobrir uma região rica e diversificada. Yinchuan City, cidade de 1.000 anos de idade, é a Capital da região. Lá se encontra o Mausoléu de Dinastia Xia Ocidental, também conhecido como “Pirâmide Oriental”.
Foto: Divulgação.
Shaanxi Os famosos Guerreiros de Terracota são as escavações arqueológicas mais importantes do Século 20. A impressionante coleção, em tamanho natural, guarda o pequeno monte onde se encontra o mausoléu do imperador Qin Shi Huangdi. Este mausoléu possui diversos espaços, recintos e outros cômodos, cercados por uma muralha. As imagens de terracota estão posicionadas em rigorosa disposição militar. O sepulcro se estende por um espaço total de 20 mil m2: as três alas englobam mais de sete mil soldados e cavalos de terracota e aproximadamente 100 veículos bélicos de madeira. Shanxi Shanxi é uma vasta região, com uma longa história cultural. Aqui é possível visitar o Composto de Qiao, famoso por ser o principal local no filme ‘Lanternas Vermelhas’. A antiga residência, que possui 9 mil m2 e tem 313 quartos, foi convertida em um museu e ainda mantém muitos móveis de época. As famosas Grutas de Datong – 45 cavernas de escultura budista dos Séculos XI a XIII preservadas até o dia de hoje.
Foto: Divulgação.Paisagem da China 2
Tianjin Localizada de frente para o mar de Bohai, Tianjin recebe grande número de turistas – que chegam em navios e seguem para Beijing, devido à proximidade – atraídos pelo seu patrimônio histórico e seus recursos naturais. Os principais pontos turísticos são: Torre do Tambor, Grande Canal da China, Templo Mazu, Parque Hai He, Estádio Olímpico, Dong Li, Parque Aquático Shuishang Gongyuan, Guwan Shichang (Mercado Antigo) e Luzutang (Museu da Rebelião Boxer).

Tags: