Canal
Geral

CCBB de Brasília promove festival de cinema

Por: 0 24 de Novembro de 2014

O Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) de Brasília deu início ao projeto “Curta ao meio-dia”, com exibição gratuita de filmes produzidos na Capital Federal, sempre às sextas, sábados e domingos, às 12h. A programação acontece até abril de 2015. De acordo com o CCBB, o intuito é oferecer uma opção de diversão entre o café da manhã e o almoço de quem frequenta o espaço. Cada programa prevê a exibição de 12 filmes. A cada mês serão exibidos curtas-metragens com os temas “Curtas Premiados”, “Especial Crianças”, “Visões de Brasília”, “Curtas Universitários” e “Clássicos de Brasília”. “Como cada programa terá 12 apresentações durante um mês, o público terá a chance de criar sua própria programação e não necessariamente ver tudo de uma só vez.”, informou o Centro Cultural Banco do Brasil.

Imagem: Divulgação.
[caption id="attachment_434424" align="aligncenter" width="562"]Cena do filme "O lobisomem e o coronel", atração do festival "Curta ao meio-dia", do CCBB de Brasília. Cena do filme "O lobisomem e o coronel", atração do festival "Curta ao meio-dia", do CCBB de Brasília.[/caption] A mostra foi aberta com o programa “Curtas Premiados”. A programação inclui filmes de 1977 a 2009, como “Brinquedo popular do Nordeste”, de Pedro Jorge de Castro (premiado no Festival de Brasília em 1977) e o aclamado “O lobisomem e o coronel”, de Elvis K. Figuereido e Ítalo Cajueiro, que recebeu o prêmio de “Melhor Filme Brasileiro” no Anima Mundi em 2002. O primeiro módulo oferece ainda a palestra “Panorama da exibição em Salas de Cinema: 35mm, 16mm e DCP”, com o finalizador de cinema Dirceu Lustosa. Em dezembro, a programação será destinada especialmente ao público infantil. Além da exibição de “Meu amigo Nietzsche”, de Fáuston da Silva, e “A menina espantalho”, de Cássio Pereira dos Santos, o projeto prevê a palestra "Panorama da exibição cinematográfica". O programa é atração no dia 6, às 14h, e será ministrado por Dirceu Lustosa. Em fevereiro, o módulo “Visões de Brasília” oferece produções que mostram o olhar dos cineastas sobre a cidade. No mês seguinte, as atrações são produções feitas por estudantes de cinema da capital. Brasília abrigou o primeiro curso do tipo em uma universidade pública e ainda hoje é referência no país no ensino da arte. “Clássicos de Brasília” é o tópico final do projeto, em abril. A programação inclui apenas curtas produzidos nas décadas de 1960 e 1970. Um dos destaques é a exibição de “Brasília ano 10” (1970), de Geraldo Sobral Rocha, em cópia restaurada especialmente para a mostra. O filme foi feito especialmente para o aniversário de dez anos da capital federal e traz a narração de uma carta de Pero Vaz de Caminha e o texto do filósofo marxista Henri Lefebvre. Para encerrar o “Curta ao meio-dia”, o CCBB oferece uma palestra sobre o processo de restauro de películas cinematográficas, como o utilizando em “Brasília Ano 10”, que será ministrado pelo coordenador do Departamento de Restauração de Matrizes do Labocine, Francisco Moreira.   banner impacto

Tags: