Canal
Geral

Café Científico em Brasília debate agricultura familiar

Por: 0 15 de Maio de 2014

O 18º Café Científico de Brasília, realizado em 12/05, teve como tema a agricultura familiar do Brasil. Foram apresentadas as características da agricultura familiar e as principais políticas públicas para o setor no País. O evento proporcionou debate entre os palestrantes e o público sobre os impactos da produção familiar e os desafios para as próximas décadas. O secretário nacional da Agricultura Familiar do Ministério do Desenvolvimento Agrário (SAF/MDA), Valter Bianchini, falou sobre a evolução das políticas públicas para o desenvolvimento rural.

Foto: Divulgação.
[caption id="attachment_396130" align="aligncenter" width="562"]O evento recebeu especialistas de agricultura familiar. O evento recebeu especialistas de agricultura familiar.[/caption]   “O Pronaf é um dos instrumentos de fortalecimento da agricultura familiar. Saímos de R$ 2,2 bilhões em 2002/2003 e vamos chegar perto de R$ 21 bilhões até junho, na safra 2013/2014. Ao lado do crédito, temos uma política importante de seguro da agricultura familiar, uma política de equivalência ao preço de 51 produtos e as políticas de compras institucionais com o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e o de Alimentação Escolar (Pnae)”, explicou o secretário. Bianchini também ressaltou o esforço de reconstrução da política de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater). “Esperamos que agora com a Anater, a parceria da Embrapa e os sistemas de pesquisa, a gente possa fortalecer a articulação entre pesquisa, extensão e saberes locais em um processo mais horizontal”, acrescentou. Políticas Públicas O diretor do Departamento de Assistência Técnica e Extensão Rural da SAF/MDA, Argileu Martins da Silva, destacou que as políticas públicas são organizadas em torno de, pelo menos, três pilares: crédito, mercado e conhecimento. “Em paralelo, temos as estratégias de regularização fundiária, de reforma agrária e de ações para determinados públicos, como indígenas e quilombolas.” A socióloga da Universidade de Brasília (UnB) Laura Duarte defendeu o momento do Ano Internacional da Agricultura Familiar para aprofundar o debate entre todos os envolvidos. “A agricultura familiar ganhou força em trabalhos técnicos, científicos e acadêmicos, o que dá visibilidade e permite o diálogo entre países sobre a complexidade do mundo rural”, explicou. O encontro também contou com a participação do sociólogo do Centro de Cooperação Internacional em Pesquisa Agronômica para o Desenvolvimento (Cirad) Eric Sabourin e do pesquisador da Embrapa Cerrados Marcelo Gastal. Organizado pela Embaixada da França, o Instituto de Pesquisa para o Desenvolvimento, Centro de Cooperação Internacional em Pesquisa Agronômica para o Desenvolvimento (Cirad) e pela Aliança Francesa de Brasília, o Café Científico tem como objetivo criar oportunidades para novas discussões informais em torno de questões científicas.      

Tags: