Canal
Geral

<!--:pt-->Caco de Telha com divisão de licenciamento<!--:-->

Por: 0 15 de Abril de 2010

Atento às potencialidades de um mercado que movimentou R$ 4,2 bilhões em 2009 no Brasil, segundo dados da Associação Brasileira de Licenciamento (Abral), o Grupo Caco de Telha, responsável pelo gerenciamento da carreira da cantora Ivete Sangalo, decidiu se lançar em voo-solo e criou a Caco Licenciamentos.

Riachuelo já lançou linha de produtos de confecção e acessórios com a cantoraA Riachuelo já lançou linha de produtos de confecção e acessórios com a cantora.

A nova empresa é responsável pela comercialização das marcas Ivete Sangalo e Ivete for Girls e pelo relançamento da marca Babylandia, do segmento de móveis infantis. A empresa foi constituída oficialmente em março, mas realizou o primeiro negócio em novembro do ano passado: o lançamento de uma linha de produtos de confecção e acessórios da Riachuelo, ampliada com novos itens em março, com a chancela de Ivete Sangalo. Já neste ano, licenciou com a Seanite uma linha de bolsas e com a Baby Brink uma boneca apresentada na Abrin 2010 - Feira Nacional de Brinquedos, realizada na semana passada em São Paulo. A Fototica, por sua vez, lança em agosto uma coleção de óculos. Segundo Paulo Ferreira, diretor geral da Caco Licenciamentos, desde novembro os produtos licenciados da estrela baiana renderam R$ 25 milhões em vendas totais. "A Caco nasce com o objetivo de ser, em dois anos, a maior empresa nacional de licenciamentos, com vendas de R$ 70 milhões. Ivete tem atributos e valores que transcendem sua atividade de cantora, o que é fácil constatar pelos resultados acima do mercado das campanhas e eventos dos quais ela tem participado", pontua. O plano de negócios da empresa inclui o licenciamento de marcas de outras personalidades brasileiras do cenário artístico e esportivo, e também de marcas internacionais ainda não presentes no País. De acordo com Ferreira, existem diversas tratativas em andamento no exterior; no Brasil, alguns nomes estão sendo trabalhados. No entanto, nenhum contrato foi assinado nessas áreas até o momento. No campo das parcerias, a primeira a ser desenvolvida é com a Babylandia, que ficou dois anos fora do mercado. O relançamento, a cargo da Caco, terá novo modelo de negócios. Além dos tradicionais móveis, a marca terá produtos licenciados em confecção, brinquedos e puericultura, e, no futuro, será retomado o projeto de lojas, mas dessa vez pelo sistema de franquias.

Tags: