Canal
Geral

<!--:pt-->Brasil tem primeiro grupo de agências digitais<!--:-->

Por: 0 28 de Outubro de 2009

Devido ao crescente desenvolvimento da mídia on-line no Brasil, foi lançada neste mês, a Brand Conversations, que entra no cenário como o primeiro grupo de empresas digitais do País. O grupo reúne num mesmo guarda-chuva a CherryPlus, de inteligência digital, a Ei Mobile, de soluções mobile, a ZeitGeist, de tendências, além da Sixpix Content, produtora de conteúdo, totalizando cerca de 50 profissionais.

brand 

"Já virou quase um mantra e não é preciso mais ficar explicando que o mundo da comunicação está mudando, que a interatividade passou a ser a regra e que o consumidor passou a opinar e falar, co-assumindo um papel que até bem pouco tempo era exclusivo dos chamados produtores de conteúdo", afirma Bob Wollheim, um dos pioneiros da web no Brasil. "Também são fartos os números que comprovam a migração das verbas para novos horizontes na internet, como as mídias sociais, o search, a produção de conteúdo, a produção de vídeo, além dos crescentes investimentos no universo mobile", finaliza.

Cada uma de suas partes opera de forma independente, mas totalmente integrada e os projetos são, na maior parte das vezes, tocados em conjunto, pois envolvem pensamento estratégico e disciplinas que mais crescem no mercado da comunicação 2.0 - web, mídias sociais, produção de vídeo, conteúdo, tendências e mobile. As criadoras da Cherry, Luana Pontes e Andrea Bidlovski, sempre tiveram a política de agregar pontos de vista distintos na hora de criar. "Reunimos uma equipe forte e madura que participa de todos os brainstormings. Isso faz a diferença: o projeto fica muito mais rico quando todos se sentem envolvidos. Essa filosofia agora também acontece com a Brand Conversations" diz Luana. "Somos uma boutique digital criativa, mas que tem o lado da tecnologia muito forte. Por isso transitamos tranquilamente entre projetos autorais como o Shhh.FM (www.shhh.fm), que acabamos de lançar para o sound stylist Jackson Araújo, o Roteiro Ceará, da jornalista Tina Magalhães e o universo corporativo de clientes como a Procter&Gamble (www.prestonight.com.br), por exemplo", explica Andrea. Quem lidera a área de tecnologia da empresa é Bruno Mosconi, um dos profissionais de web mais premiados do País, com passagens pela F/Nazca e Garage e com três Leões em Cannes. A provocação "Sua marca fala ou conversa?" abre a apresentação institucional do grupo, o site e o cartão de visitas, descrevendo o que eles acreditam ser o futuro da comunicação: o diálogo, a conversa das marcas com seus públicos. "Conversar não é fácil, mas, quando se cria uma conversa e os laços se estabelecem, nada é tão forte na relação consumidor/marca" diz Fabio Cardoso, fundador da Ei Mobile, uma das empresas pioneiras no mercado mobile. "E não existe lugar mais íntimo e pessoal do que o celular para a gente criar essa relação", completa Fábio. A Ei Mobile ajuda seus clientes a se tornarem "mobile", implantando mobile sites, campanhas via celular, aplicativos diversos, bluetooth e, na maior parte dos casos, realizando um trabalho de inteligência estratégica mobile. "É tudo tão novo que as empresas precisam antes entender o potencial que esses mais de 150 milhões de celulares representam de fato" completa. A Sixpix Content, produtora de conteúdo que tem desenvolvido projetos customizados para clientes como a Cerveja Nobel, Endeavor, Senac, Santander, Indica.com.br, entre outros, é também criadora de algumas das plataformas de conteúdo mais inovadoras voltadas para a Geração Y: a Pix (www.mypix.com.br), de diversão digital, a ResultsON (www.resultson.com.br) focada em negócios e o YouTag (www.youtag.com.br) focado em entretenimento jovem, criado em parceria com a Radio 89FM e o primeiro projeto desenvolvido com a CherryPlus. "Viver de conteúdo não é fácil em um mundo 2.0 e free, mas temos certeza que quem disse que 'Content is King' estava certo" brinca Bob Wollheim, falando da área de conteúdo que, acredita ele, crescerá muito nos próximos anos. Já a ZeitGeist ajuda empresas a pensar o futuro e a entender como as enormes mudanças que estamos vivendo nas últimas décadas afetará seus produtos, serviços e negócios que tem o Luli Radfahrer como consultor associado. "Ser pago para pensar o futuro é sensacional", afirma Luli. Estamos iniciando alguns projetos em grandes empresas que sabem que seus produtos estão em cheque e precisam se re-inventar", conclui. Com uma lista de trabalhos que vão de projetos autorais como o Gengibre (Cazé Peçanha da MTV), passando por ideias jovens como a Pix e a ResultsON, a plataforma mobile Zubaloo para meninas de 10 a 15 anos, e indo até projetos para grandes clientes como P&G, AmBev, Sebrae, Senac, Intel, Telefônica, Livraria Cultura, Disney entre outros, a Brand Conversations se lança com a pretensão de ajudar as marcas a estabelecerem conversas com seus públicos e tratarem a comunicação partindo de novos paradigmas e princípios.

Tags: