Canal
Geral

Brasil tem boas expectativas para a Arab Health

Por: 0 12 de Janeiro de 2015

O Brasil terá 44 empresas expositoras na Arab Health, maior feira do setor de saúde do Oriente Médio, que ocorre de 26 a 29 de janeiro em Dubai, nos Emirados Árabes. Com a participação no evento, espera-se a geração de negócios em torno de US$ 20 milhões para as companhias nacionais no decorrer do ano, segundo expectativa da Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos, Hospitalares e de Laboratórios (Abimo).

Foto: Divulgação/Abimo.
[caption id="attachment_442627" align="alignnone" width="560"]imagem_0w77qkxriq_cod_706285 Arab Health 2014.[/caption] O pavilhão nacional no evento é organizado pela Abimo em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). “A Arab Health é, sem dúvida, uma das feiras mais importantes do calendário de ações do Brazilian Health Devices.”, afirma Clara Porto, coordenadora de Promoção Comercial da Abimo. Brazilian Health Devices é o nome do projeto da Abimo e da Apex para fomentar as exportações da indústria. “Nossa participação tem apresentado um crescimento nos últimos anos, verificado por meio do aumento do número de reuniões realizadas durante a feira, aumento do número de países alcançados com a participação na feira, aumento do número de vendas e dos negócios realizados durante a feira. É hoje a feira médico-hospitalar mais lucrativa para as empresas brasileiras em termos de negócios.”, destaca Clara. De acordo com Porto, os países árabes têm demanda geral por produtos e equipamentos na área da saúde. “A região é bastante dependente de importações. Observa-se uma grande aceitação de produtos brasileiros ligados à área de fisioterapia e estética, produtos para eletrocirurgia e para UTI, inclusive neonatal.”, diz a empresária. Segundo a coordenadora da Abimo, os principais importadores árabes dos produtos brasileiros no ano passado foram Argélia, Egito, Arábia Saudita, Emirados e Líbano. Os números totais das exportações do setor em 2014 ainda não estão fechados. Ainda assim, Porto tem boas expectativas em relação às vendas aos árabes para este ano. “De maneira geral, as expectativas para exportar para mercados como África e Oriente Médio são sempre positivas, por significar uma diversificação de mercados e pelo fato de que estas regiões tem se mostrado simpatizantes dos produtos brasileiros.”, avalia Clara. Na edição de 2014 da Arab Health, a Abimo realizou um levantamento com participantes de 32 países da África, Ásia, Europa e Oriente Médio. De acordo com a pesquisa, 57% deles consideravam competitivos os preços de produtos brasileiros e 52% observam qualidade nos produtos nacionais apresentados no evento. O levantamento mostrou que 91% dos entrevistados consideravam o Brasil como um “global player” na indústria de equipamentos médicos. No ano passado, o evento rendeu US$ 1,185 milhão em negócios imediatos às companhias nacionais. Em 2015, seis empresas brasileiras estão indo à feira árabe pela primeira vez: Atrasorb, DFV, Dorja, Lupetec, Osteomed e Spine Implantes. As outras companhias que estarão no pavilhão brasileiro são Baumer, Biomecanica, Carci, Casex, CBEMED, Deltronix, Drillermed, Fanem, GMI, GM Reis, Hospimetal, Hospitalar Feira + Forum, Hpbio, IBF, Ibramed, Impol, Inpromed, Instramed, Loktal, Magnamed, MDT, Medicone, MMO, Neoortho, NS, Olidef, Olsen, Phoenix, Russer, Samtronic, Schioppa, Sincron, Sismatec, Scitech e Traumec. As indústrias Bioclin, DK Diagnostics e Indrel estarão no pavilhão da Medlab, feira de laboratórios que acontece paralelamente à Arab Health. A Arab Health terá quatro mil expositores, sendo que 200 empresas estarão participando pela primeira vez do evento. A feira de negócios terá, ao todo, 40 pavilhões nacionais.
 Fonte: Aurea Santos.

Tags: