Canal
Geral

Brasil: o País dos grandes eventos

Por: 0 9 de Dezembro de 2010

As relações políticas e econômicas mundiais mudaram após a crise financeira de 2009. Antes influenciado por decisões predominantemente norte-americanas, agora o mundo passa por um processo de multipolarização. Entre os destaques desta nova ordem econômica mundial, estão os países emergentes do Bric, bloco formado por Brasil, Rússia, Índia e China.

A mudança na imagem brasileira no exterior contribui para a dinamização da economia, tornando o País atrativo para novos investimentos e incrementando mercados como o de eventos. Em 2007, o Brasil sediou os jogos Pan-americanos. No mesmo ano, veio a confirmação de que o País seria a sede da Copa do Mundo de 14. No final de 2009 foi a vez do Rio de Janeiro desbancar Washington e se tornar a cidade-sede dos Jogos Olímpicos de 2016. Além disso, em 2013 o Brasil também receberá a Copa das Confederações. Apesar de todos esses grandes eventos serem da área esportiva, eles demonstram que a imagem do País passa por um processo de mudança no exterior. Tido até então como um cenário paradisíaco, formado por lindas praias, muito sol e belas mulheres, hoje o Brasil também é reconhecido por ter uma boa estrutura organizacional e uma gestão cada vez mais qualificada. Assim, os brasileiros se tornaram grandes anfitriões para receber eventos do mundo todo, movimentando diversas empresas que são especializadas em oferecer produtos e serviços para essa atividade. Cerca de 90% das empresas do mercado de eventos são de pequeno e médio porte, contando com profissionais cujo domínio da expertise é cada vez mais preponderante. A interação entre logística e gestão é um elemento fundamental para que as empresas deste mercado possam obter melhores resultados. É dominando conhecimentos da Administração Financeira, Negociação, além de ferramentas de Marketing, que os trabalhos do setor de eventos podem ser realizados com competência. Os campos de conhecimento da Administração tornam o Administrador um profissional fundamental nas empresas que atuam neste segmento. É por isso que o registro no CRA-ES torna-se fundamental, visto que o Conselho tem a função de fiscalizar o exercício da profissão aqui no Estado. Para acompanhar o desenvolvimento deste setor e aproveitar as oportunidades que ele deve gerar, o Administrador precisa estar atento, buscando sempre especialização e qualificação. O Espírito Santo já é palco de eventos com porte internacional como a Vitória Stone Fair e a Cachoeiro Stone Fair (mármore e granito), a MecShow (metalmecânica), a Vitória Moda Show (moda) e o Encontro Internacional do Vinho (enologia). No primeiro trimestre de 2010, o setor de eventos movimentou mais de R$ 8 milhões no Espírito Santo, de acordo com dados do ESC&VB – Espírito Santo Convention & Visitors Bureau. Até o fim do ano, a expectativa é de que o número de eventos técnico-científicos, de negócios e de lazer no Estado cresçam 13%, totalizando 94 ante 83 em 2009. A construção do novo Centro de Convenções em Vitória e a modernização do Aeroporto Eurico Salles são itens fundamentais para que o Espírito Santo possa continuar ciceroneando eventos de grande porte. Ainda há espaço para crescer, mas para isto é preciso investir em infraestrutura. Fonte: Hércules da Silva Falcão.

Tags: