GERAL

GERAL

Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por

Brasil é sucesso no mercado de turismo de negócios

Por: 0. 26 de Abril de 2013

O Brasil deve superar, nos próximos dois anos, países como Itália, França e Reino Unido no mercado de turismo de negócios – que engloba atividades que envolvem viagens, serviços de hospedagem, lazer e alimentação relacionados aos setores comercial ou industrial, para fechar contratos, convênios, vender e comprar bens e serviços. Um dos indicativos do sucesso no mercado de negócios e eventos é a participação do Brasil no ranking da Associação de Congressos e Convenções (Icca, pela sigla em inglês). Em seu último relatório, a instituição apontou que o Brasil subiu duas posições no ranking, de 9º para 7º colocado – sendo o único da América Latina entre os dez primeiros. Em 2011, o País recebeu 304 eventos classificados como internacionais, segundo os critérios da Icca – o que representou um crescimento de 10% em relação a 2010, que teve 275 eventos. Em entrevista ao The Brazilian Post, o diretor de Produtos e Destinos da Embratur (Empresa Brasileira de Turismo), Marco Lomanto, afirmou que “O aumento de 48 para 57 do número de cidades brasileiras que recebem congressos e convenções credenciadas pela Icca é outro fator positivo porque mostra que mais destinos turísticos estão qualificados a receberem eventos internacionais”. “As conexões áreas dos principais aeroportos do Brasil também incrementam o potencial do País para viajantes de negócios”, lembrou Lomanto. Atualmente existem, por exemplo, 23 voos semanais entre Brasil e Reino Unido, operados pela Bristish Airways e pela TAM, além de conexões indiretas oferecidas pela TAP Portugal. De acordo com os dados revelados pela Icca, os gastos com turismo de negócios no Brasil devem crescer 14,3% em 2013, chegando à marca de 34,5 bilhões de dólares. Já os gastos com turismo de negócios doméstico cresceram em média 8,3% por ano desde 2000; a perspectiva para 2013 é de crescimento de 12,9%, com uma marca de 27 bilhões de dólares. Quanto aos gastos internacionais no País, a expectativa é de um crescimento de 20,2% este ano, alcançando 7,1 bilhões de dólares. Desafios Em relação aos desafios que o Brasil enfrenta para continuar crescendo no setor de turismo de negócios, Marco Lomanto afirmou que o País está “Trabalhando para aumentar o número de voos domésticos e internacionais para o Brasil”. Cerca de oito milhões de reais estão sendo investidos por meio do Programa Voo Direto, que visa elevar o número de voos entre os Estados brasileiros, assim como reduzir os custos dos voos. Reduzir os custos, aliás, está no centro das ações. O Brasil introduziu recentemente um sistema de classificação hoteleira reconhecido internacionalmente que pretende ajudar os turistas a encontrar a melhor acomodação de acordo com o orçamento. “O governo brasileiro foi capaz de negociar reduções de 25% a 60% nos preços cobrados pelos hotéis durante a Rio+20, em 2012, por intermédio de acordos com a Associação Brasileira de Hotéis no Rio de Janeiro. Vamos continuar monitorando os preços durante grande eventos”, garantiu Lomanto. Pesquisas da Embratur sobre os preços cobrados pelos hotéis têm como objetivo assegurar valores mais justos aos turistas. A expectativa é que grandes acordos sejam feitos nesse quesito; os valores reduzidos seriam repassados para bens de consumo. O governo federal também reduziu as taxas hoteleiras por meio do programa Brasil Maior. Grandes Eventos O potencial do Brasil no setor de turismo de negócios é ainda maior quando considerados os megaeventos esportivos que o País receberá nos próximos anos, assim como outros encontros internacionais. “Com os olhos do mundo no Brasil, estamos animados e trabalhando duro para assegurar o sucesso de grandes eventos que estão por vir, incluindo a Copa do Mundo de 14 e os Jogos Olímpicos de 16, mas também a World Travel Market Latin America, a Jornada Mundial da Juventude e a Copa das Confederações, em junho”, comentou Marco Lomanto. O diretor da Embratur comemorou ainda o fato de o Brasil transmitir confiança quanto a sua capacidade de receber turistas e realizar eventos de grande porte. “Uma recente pesquisa realizada pela Embratur revelou que 80% das pessoas acreditam que o Brasil está pronto ou estará preparado para receber os eventos esportivos dos próximos anos. Os investimentos contínuos em infraestrutura para a Copa e Olimpíada são fatores determinantes para posicionar o Brasil como um dos melhores destinos para o turismo de negócios”, conclui. Por: Guilherme Reis.  

Tags: