Canal
Geral

Blumenau perde a TexFair

Por: 0 7 de Novembro de 2013

Tudo indica que a Feira Internacional de Produtos Têxteis (TexFair) passou a fazer parte do passado na história econômica de Blumenau. Depois de muita conversa, análise e reflexão, o Sindicato das Indústrias Têxteis de Blumenau e Região (Sintex) - criador e organizador da feira de negócios - decidiu cancelar o evento do ano que vem, sem perspectivas imediatas de retomá-lo no futuro. A feira estava agendada para o período de 25 a 28/03/2014 no Parque Vila Germânica. Na semana passada, alguns hotéis de Blumenau registraram cancelamentos de reservas para o período e a desconfiança começou. A organização teve a preocupação de conversar com os expositores antes de oficializar a decisão. Seria a 15ª edição da Texfair, que estreou em 2000, se consolidou como a maior feira do gênero no País quatro anos mais tarde, teve seu auge em 2006 e 2007, aproveitando a nova estrutura de eventos com a construção do Parque Vila Germânica no lugar da Proeb, e iniciou uma curva descendente nos anos seguintes. A organização tentou dar sobrevida ao evento, separando em duas feiras os setores de vestuário (Texfair Fashion) e cama, mesa e banho (Texfair Home). A divisão só deu certo para a Home. A Fashion nunca saiu do papel. Reunir tudo no mesmo espaço era a aposta para 2014, mas não deu resultado. Novo Evento Surge Segundo o diretor executivo do Sintex, Renato Valim, alguns aspectos foram decisivos para decretar o cancelamento da feira. O primeiro deles é a forte concorrência da Têxtil House Fair, feira do setor que ocorre duas vezes por ano em São Paulo e atrai cada vez mais expositores que davam preferência para a Texfair. A primeira edição de 2014 será em fevereiro, semanas antes da feira de Blumenau. Outro aspecto é o questionamento que as empresas expositoras fazem da eficiência do modelo adotado pelas feiras, com investimentos altos e retorno nem sempre proporcional. Por isso, o Sintex está trabalhando em um novo formato de evento. Seria uma semana de negócios, quando os principais compradores dos clientes das indústrias têxteis da região viriam à cidade para visitar os fornecedores, conhecer as novas coleções e fechar negócios. “É uma tendência nos Estados Unidos e pode dar certo aqui”, diz Valim. Se der certo, a cidade e o Parque Vila Germânica perdem toda a movimentação gerada pelas mais de dez mil pessoas que passavam pela Texfair, mas hotéis e restaurantes, por exemplo, ainda podem ter algum movimento para compensar a lacuna a ser deixada pela feira.

Tags: