Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por

Blumenau investe para se firmar no turismo de negócios

Por: 0. 10 de Outubro de 2013

Outubro começou e Blumenau virou sinônimo de Oktoberfest. Para muitos, é somente neste mês que o turismo da cidade tem vida, e gira durante os outros 11 meses do ano na organização da maior festa alemã do Brasil. No entanto, Blumenau tem pretensões maiores quando se fala em maneiras de trazer o turista para a cidade. Mas, como transformar o município num polo turístico durante o ano inteiro? A resposta, segundo o secretário de turismo da cidade e presidente do Parque Vila Germânica, Ricardo Stodieck, está no turismo de negócios. [caption id="attachment_333326" align="aligncenter" width="560"] Parque Vila Germânica (Foto: Marcelo Martins).[/caption] O Brasil é o sétimo País do mundo que mais recebe congressos e convenções mundiais, segundo ranking da Associação Internacional de Congressos e Convenções (Icca). E o setor de negócios e eventos foi, em 2012, o que mais aumentou o seu faturamento no País. Para Stodieck, Blumenau certamente tem a vocação para ser uma cidade de eventos no Estado, com programação o ano inteiro. “Possuímos uma ótima localização, no eixo da BR-101, próxima a aeroportos e com uma rede hoteleira com capacidade para atender a demanda”, afirma, em entrevista ao Noticenter. Porém, o secretário de turismo afirma: Blumenau não conseguirá brigar por eventos de grande porte. “A Vila Germânica é o local para eventos na cidade, e temos o projeto do distrito turístico do município, que envolve a criação de um centro de convenções anexo ao Parque”, comenta. Com um investimento previsto de R$ 152 mil, em uma parceria do Parque Vila Germânica com a Furb, o distrito turístico de Blumenau implantaria na cidade o Mercado Público e o Centro de Eventos, com capacidade para cerca de 2,5 mil pessoas. Segundo Stodieck, com essa estrutura Blumenau estaria apta para sediar cerca de 95% dos eventos realizados no País. “Cada Feira é um Caso Separado” Em 2013, duas das maiores feiras de negócios realizadas em Blumenau tiveram resultados bem diferentes. A Fenahabit, voltada para o mercado imobiliário, registrou o melhor ano de sua história, com mais de 46 mil visitantes. [caption id="attachment_333548" align="aligncenter" width="533"] Blumenau quer se firmar no turismo de negócios (Foto: By Interactive World Cup).[/caption] Do outro lado, a Texfair Home, do setor têxtil, teve uma redução de 30% no público e 100 expositores a menos. Para Stodieck, cada feira é um caso isolado, e não se pode julgar a estrutura da cidade para receber tais eventos pelo resultado de um ano. Renato Valim, diretor executivo do Sindicato das Indústrias de Fiação, Tecelagem e do Vestuário de Blumenau (Sintex), entidade responsável pela Texfair, conta que 2013 foi uma experiência para o evento, que tentou a divisão entre duas feiras, uma para casa e outra para moda. Para a próxima edição, ela retornará ao modelo de um evento só. “Blumenau está numa região muito interessante para feiras e eventos. A Vila Germânica tem uma estrutura muito boa, e a sua própria arquitetura encanta o visitante”, comenta o diretor do Sintex. Para ele, a rede hoteleira é um problema para os eventos na cidade. Silva Junior, da Via Ápia, organizadora da Fenahabit, e também das feiras Mulher Brasil e Fabricon, reafirma que o público da região é um bom alvo para o turismo de negócios. No caso da Fenahabit, Silva comenta que houve também um aumento nas camadas sociais que visitam o evento, atendendo o público de todas as classes, inclusive alto padrão. “É preciso inovar. Quem ficar na mesmice está fadado ao fracasso”, afirma. Para o organizador da Fenahabit, a falta de estacionamentos também é um dos pontos que mais atrapalham, além da rede hoteleira. “Para grandes eventos e convenções a estrutura da cidade é realmente um problema, ficamos sem opções. Nesse ponto, a criação do Centro de Eventos em Balneário Camboriú pode ser uma ameaça para Blumenau”, ressalta. Interesse pela Região Sobre a possível concorrência de um centro de eventos em Balneário Camboriú, Ricardo Stodieck aponta que não pode ser considerada como uma ameaça. Segundo o secretário, o objetivo é tornar a Vila Germânica o melhor local de eventos no País, e com a questão de acesso para os turistas e a estrutura, Blumenau pode garantir os eventos, novos ou vindos de fora. “Desenvolver o turismo de negócios o ano inteiro em Blumenau é uma obsessão que temos”, confirma Stodieck. “Estamos abertos a qualquer possibilidade, seja na criação de novos eventos regionalizados ou a busca por eventos de fora, tanto feiras quanto congressos, pois são modelos que se complementam”. Em uma questão todos os organizadores concordam: Blumenau tem o potencial para se tornar uma grande cidade de eventos e turismo de negócios o ano inteiro, devido à sua localização, reconhecimento trazido pela Oktoberfest e público. A falta de um aeroporto no município não é citada pelos organizadores como algo que atrapalha, graças à proximidade de cidades como Navegantes e até mesmo Florianópolis. Silva Junior finaliza confirmando o interesse dos organizadores:“Blumenau pode demorar para se firmar como uma cidade de eventos, mas várias pessoas tentam fazer isso acontecer, ano após ano, mesmo com as dificuldades que encontramos”. Por: Lucas Paraizo.

Tags: