Canal
Geral

Ampro RS questiona resultados de licitação

Por: 0 28 de Junho de 2012

No dia de ontem (27/06), integrantes da entidade foram recebidos por Luciano Ribas, diretor-geral da Secretaria de Comunicação e Inclusão Digital. Na oportunidade, os empresários manifestaram seu descontentamento com o processo que está em curso e alertaram para as graves falhas que foram detectadas no resultado da licitação. Segundo a Ampro RS, em primeiro lugar, das agências selecionadas para atender o Governo do Estado do Rio Grande do Sul, apenas uma é gaúcha e, mesmo assim, fornecedora – de som - das empresas, portanto, sem  ‘expertise’  para produzir e gerenciar um evento com as proporções que a administração pública necessita.

Além disso, os outros quatro selecionados no processo são, conforme a entidade, profissionais de licitação baseados em Brasília. Roberto Rimoli, diretor da Duetto Produções e Eventos, lembrou que é impossível a qualquer empresa criar e gerenciar um projeto promocional ou evento com os valores de referência apresentados pelos vencedores da licitação. Um exemplo citado foram os valores apresentados para a locação de área com mais de dois mil lugares em Porto Alegre. O Teatro do Sesi – com esta capacidade – tem um custo diário de, aproximadamente, nove mil reais. Enquanto que um dos vencedores apresentou, na proposta, um valor de diária de 150 reais. A saída depois, conforme a Ampro RS, serão os caminhos administrativos como a suplementação de  verba. “Queremos encontrar uma proposta que, além de atender as empresas constituídas também seja vantajosa para o Estado”, destacou. Luciano Ribas solicitou à Ampro RS que formalize e documente todos os erros encontrados no processo, com brevidade, para que o procedimento seja analisado. “A licitação pode ser suspensa a qualquer momento”, disse ele, se comprometendo com os empresários a dar prioridade ao assunto e encaminhar à Secretária de Comunicação, Vera Spolidoro: “Ela é quem vai decidir”, afirmou.

Tags: