Canal
Geral

Alex Barros formará pilotos no Brasil

Por: 0 12 de Junho de 2014 03:55

A equipe Alex Barros Racing - comandada pelo experiente Alexandre Barros, o principal nome do Brasil na MotoGP - anuncia a criação de um projeto inédito no País para o desenvolvimento de pilotos da base do motociclismo nacional. Com patrocínio da marca Estrella Galícia, que pertence ao grupo espanhol Hijos de Rivera, e da japonesa Honda Motos, a iniciativa tem como objetivo preparar, desenvolver e formar jovens pilotos brasileiros da motovelocidade. Alexandre Barros, dono e chefe da equipe Alex Barros Racing - patrocinada pela Estrella Galícia na categoria GPR 250, no campeonato Moto 1000 GP, com os pilotos José Duarte de 16 anos de idade e Lucas Torres de 15 anos de idade- destaca a importância do projeto para o fortalecimento do Brasil no esporte.

Fotos: Equipe Sanderson.
[caption id="attachment_402099" align="aligncenter" width="562"]Projeto de formação de novos pilotos de Alex Barros. Projeto de formação de novos pilotos de Alex Barros.[/caption] "Desde que montei minha equipe (em 2012) já tinha essa ideia de fazer algo pensando nos meninos da base. Sempre foi minha vontade atuar ajudando, de alguma em forma, o motociclismo nacional e queria contribuir na formação de novos talentos. Há um tempo fui procurado pela Estrella Galícia e iniciamos as conversas. Hoje isso se concretizou e criamos juntos um programa ímpar e inédito no Brasil, totalmente focado no desenvolvimento de jovens pilotos brasileiros da motovelocidade. A Estrella Galícia já tem um projeto parecido na Europa, em que aposta nos garotos. A Honda também tem em sua filosofia, o desenvolvimento de pilotos. E agora temos a chance de fazer isso em território nacional, com uma equipe profissional. Estou muito feliz", enfatizou Alex Barros. Fabio Rodrigues, CEO da Estrella Galícia no Brasil, comenta que a parceria com a equipe de Alex Barros Racing é resultado de uma identificação de ideias e pensamentos em contribuir com o desenvolvimento de novos talentos. [caption id="attachment_402100" align="aligncenter" width="562"]Equipe Estrella Galícia Alex Barros Racing. Equipe Estrella Galícia Alex Barros Racing.[/caption] "Queremos desenvolver no Brasil nossa marca que leva na qualidade a experiência centenária da família Rivera, pioneiros em fazer cerveja de qualidade na Espanha, utilizando-se de parcerias que nos fazem ter muito sucesso hoje na Europa e outras dezenas de países. A motovelocidade tem muito a ver com nosso negócio. A a emoção, talento e dedicação com que são necessários para conquistar os títulos, também são o DNA da marca Estrella Galícia. Nossa parceria com a equipe do Alexandre Barros é fruto de muita identificação conjunta de querer ser diferente e fazer algo mais profundo pelo esporte e para as pessoas. Queremos desenvolver o talento dos brasileiros, que são enormes, para termos pilotos campeões com nossa bandeira dentro de um esporte maravilhoso e que vai estourar no Brasil. Estamos felizes com o início desta trajetória longa e emocionante que queremos construir com a equipe do Alex e comemorar muitas conquistas acompanhado de uma cerveja ‘escandalosamente Buena’!!!", salientou Rodrigues. [caption id="attachment_402101" align="aligncenter" width="562"]José Duarte, um dos talentos da Estrella Galícia. José Duarte, um dos talentos da Estrella Galícia.[/caption] Um projeto inovador que exige muita dedicação, trabalho, treinos e atenção aos talentos dos pilotos que estão dando os primeiros passos no motociclismo. E, por ser algo novo que está iniciando agora no Brasil, ainda demanda muitos esforços, até ganhar forma, visibilidade e reconhecimento. A iniciativa é direcionada para a GPR 250, a categoria-escola, ou de base, e segundo Barros, é algo para colher os resultados no futuro. "Sabemos que é um projeto para pensarmos em resultados no longo prazo. Desenvolver jovens pilotos não é fácil. É um processo que leva de três a cinco anos para ter retorno. Temos muito trabalho pela frente e vamos começar praticamente do zero, focando na preparação desses garotos. Na nossa equipe, na categoria 250, faremos algo bem selecionado e detalhista, já que no time podemos ter de dois a quatro pilotos, no máximo, por temporada. E, o motociclismo no Brasil precisava de um projeto assim. Demos somente o primeiro passo. O nosso foco é no desenvolvimento, e queremos também diminuir a faixa etária desses pilotos. Hoje no Brasil a idade dos garotos que apostam na motovelocidade é muito alta, ou seja, eles começam tarde, com 14, 15 anos. Nossa intenção é baixar essa média de idade, e trazer essa faixa etária para os dez anos", destacou Barros, que começou a pilotar aos sete anos de idade, e tem mais de três décadas de experiência no universo duas rodas. [caption id="attachment_402102" align="aligncenter" width="562"]Lucas Torres também faz parte do novo projeto.  Lucas Torres também faz parte do novo projeto.[/caption]  

Tags: