Canal
Geral

Agências ganham indicador de sustentabilidade

Por: 0 21 de Julho de 2011

Com o objetivo de difundir o conceito de sustentabilidade no âmbito das agências, a Abap (Associação Brasileira de Agências de Publicidade) em parceria com a Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM/SP), colocou no ar esse site. Por meio do portal, as agências de publicidade e seus clientes, fornecedores e parceiros poderão fazer sugestões e críticas sobre as práticas sustentáveis. Dentre as questões que contribuirão na autoavaliação das agências estão o monitoramento de energia, processos de produção e melhorias no ambiente de trabalho, incorporação de princípios éticos e se há campanhas voluntárias para comunidades do entorno das agências.

“Os indicadores auxiliam a enxergar com clareza como são as práticas atuais das agências e como elas poderão ser aperfeiçoadas nas relações com colaboradores, fornecedores e clientes, além de colaborar numa melhor avaliação dos impactos do produto da agência, na sociedade”, afirma Luiz Lara, presidente da Abap. Segundo Lara, todos os indicadores foram testados em agências que se voluntariaram para colaborar com o trabalho em todas as regiões do País. A ideia não é estabelecer um ranking, mas disponibilizar às agências uma ferramenta para que se autoavalie e possa confrontar seus resultados com a média do setor, visando sua própria evolução. Lara explica que a segunda fase do projeto será composta por uma rodada técnica, que acontecerá em agosto, envolvendo representantes da cadeia produtiva da comunicação, governo e sociedade civil. “A partir desta análise, delinearemos os indicadores e eles passarão a ser utilizados como uma ferramenta que tornará a publicidade ainda mais sustentável”, garante. Os indicadores estarão disponíveis no formato de uma cartilha que será disponibilizada, para o público interessado, no site da Abap. De acordo com o presidente da Abap, pretende-se também incentivar as agências a disseminarem práticas sustentáveis nas mensagens publicitárias, colaborando com a educação da população para o tema. “Isso ocorreu, no passado, com o creme dental e pode acontecer, hoje, em relação à preservação ambiental e ao respeito à diversidade”, diz Lara. "Vivemos na Era da comunicação e do conhecimento, e uma das missões da propaganda moderna é traduzir numa linguagem simples esse conceito de sustentabilidade, mostrando que ele está por trás dos hábitos diários das pessoas”, diz Lara. “A iniciativa ajudará a mostrar o valor social da propaganda.” As agências de marketing promocional também deveriam fazer movimento semelhante? Comente. Fonte: Jornal Meio Ambiente.

Tags: