Canal
Geral

Abeoc-SP inicia trabalhos do Comitê de Gestão

Por: 0 17 de Junho de 2011

Coordenado pelo empresário e diretor da Abeoc-SP, Abraham Gurvitch, o Comitê de Gestão da Cadeia Produtiva foi oficialmente lançado na tarde do dia 14/06, durante reunião realizada no Centro de Convenções Rebouças. Nesse primeiro encontro foram levantadas as principais questões que atravancam o crescimento do setor e o desenvolvimento saudável das empresas que compõe a cadeia produtiva dos eventos de São Paulo.

O mercado de eventos foi representado por empresários de vários setores, entre eles o Coordenador Geral dos Comitês, diretor da Abeoc-SP e da RVMais, Osvaldo Barbosa; o coordenador do Comitê de Gestão Produtiva e presidente da Ecology Turismo , Abraham Gurvitch; a vice-presidente da Abeoc-SP e diretora da Recon Eventos, Gigi Carvalho; o diretor do SPC&VB, Toni Sando ; o diretor da Acqua Consultoria, Rodrigo Coroeira; o diretor da Hotma Arquitetura de Eventos, Getulio Tamada; a diretora do C.C. Rebouças, Ana Luisa Cintra e o diretor da Indytur, José Luiz S. Silva. A reunião foi aberta pelo coordenador dos trabalhos, Abraham Gurvitch, que chamou a atenção para a importância do associativismo e a união de forças para que o setor possa crescer de forma sustentável, profissional e ética. Osvaldo Barbosa, coordenador dos comitês de gestão da Abeoc-SP, ressaltou a importância de se estabelecer regras de convivência e do alinhamento das expectativas em toda a cadeia. Segundo Osvaldo, “a primeira providencia a ser tomada, e talvez a mais urgente, é harmonizar os relacionamentos entre as empresas e estabelecer sinergia entre nossos negócios”. Presença relevante, Toni Sando contribuiu pontualmente com o comitê ao destacar a necessidade de se estabelecer as prioridades a serem trabalhadas. “É imperativo que se faça um diagnóstico claro dos principais problemas do setor e, então, buscar as soluções que atendam as empresas do setor, fortalecendo a vocação da cidade para os eventos”. Rodrigo Coroeira, da Acqua Consultoria, salientou a urgência de se melhorar a infra-estrutura hoteleira – seja aumentando os meios de hospedagem, seja atualizando os espaços para eventos. A questão dos transportes, tanto aéreo como terrestre, foi também destacada como urgente. José Luiz S. Silva expos os problemas enfrentados por conta das burocracias dos órgãos públicos e a necessidade de estabelecer regras que possibilitem a realização do trabalho por parte dos receptivos. Diretora da Recon Eventos, Gigi Carvalho propôs que os assuntos/dificuldades sejam analisados de maneira minuciosa, gerando um relatório que possa ser discutidos junto aos órgãos competentes e declarou: “não podemos perder mercado para outras cidades e estados, como já vem acontecendo, em função da burocracia e logísticas deficientes”. Outro ponto, levantado por Rodrigo, é a questão da concorrência internacional. “Empresas de fora estão canibalizando nosso mercado. É preciso nos estruturar e buscar soluções criativas para não sermos engolidos pelas grandes empresas”. Conhecer novas formas de trabalho e aliar-se a parceiros fortes são algumas das sugestões. A primeira reunião foi encerrada com o agendamento do próximo encontro e a definição dos assuntos prioritários: transporte, meios de hospedagem, espaços e concorrência internacional. Será elaborado um diagnóstico de cada um dos pontos a serem trabalhados para depois ser montada a estratégia de trabalho. E, para finalizar, Toni Sando comentou: “Entendo que o maior desafio deste comitê é estabelecer a conscientização, tanto no setor publico quanto no privado, da importância dos eventos para o desenvolvimento econômico da cidade”.

Tags: