Canal
Geral

A tendência é ser-humano

Por: João Riva 10 de Maio de 2017

Vivemos num período de tempo que tentamos loucamente prever o que vem pela frente. A estratégia pra fazer bem este trabalho? Estudar o que houve no passado. O fazemos por saber que os acontecimentos por diversas vezes são cíclicos, e também pela certeza de que o passado tem sempre muito a nos ensinar.

Porém, para nos tirar o risco de colocar as mãos no fogo por algo que não podemos ter certeza (o futuro, assim como o futebol, é uma caixinha de surpresas), chamamos estas espécies de previsões ou crenças de tendências. Acontecimentos que tendem a acontecer, mas que não se torna inteligente apostar - no máximo alguns trocados.

Assim, normalmente tendências são apostas que podem não acontecer, mas tudo bem - afinal, o pessoal esquece da ideia plantada; ou um direcionamento de caminho evidente, que deduz os próximos passos imediatos de algo que acontece agora. Continua sendo tendência, mas agora de curtíssimo prazo. Uma tendência meio já realidade, entende?  Neste caso, dá pra apostar alguns cruzeiros, até.

Mas uma coisa une a maioria das tendências sugeridas para o nosso setor: o digital e a virtualidade. Em pesquisa DataRiva, chuto que 73,6% das tendências hoje apresentadas pelos nossos profissionais tenham ligação a este universo. Acredito em muitas delas, principalmente nestas de curtíssimo prazo, já que acredito que é muito difícil defender tendências futuras num mundo que minuto a minuto vem se transformando.

Quanto mais estudo tendências, mais tenho medo de firmar posições. Porem, vez em quando ouso e apresento uma que para mim cada vez se torna mais evidente: a humanização. O fator humano tem ganhando cada vez mais força nas relações.

Pessoalmente, acredito que quanto mais o digital ganhar força, mais buscaremos relações humanas. Quanto mais o e-commerce crescer, mais as pessoas sentirão falta de compras presenciais assistidas. Em suma: quanto mais digital for o mundo, mais humanos iremos querer ter por perto. Sei não se isso é tendência ou uma pré-realidade...

De qualquer jeito, não importa. Se eu estiver errado, sem stress. É só tendência.

Tags: Profissional de Mídia | Digital Performer