Canal
Geral

A revolução dos cupons

Por: 0 10 de Janeiro de 2011

Os cupons on-line estão se tornando uma das alternativas mais eficazes para promoção de todos os tipos de estabelecimentos. O relatório do Peixe Urbano mostra isso. Com sua primeira oferta realizada em Março de 2010 o sistema de compras coletivas, em comunicado ao Promoview, apresentou seu balanço. Após 9 meses, o Peixe Urbano é líder deste segmento e um dos principais sites do país:5 milhões de usuários cadastrados, presença em 33 cidades, R$120 milhões economizados pelos usuários do sistema promocional, 3 mil ofertas,  2 milhões de cupons vendidos, 20 milhões de visitas por mês, 250 mil fãs no Facebook (a maior página de uma empresa brasileira) e 80 mil seguidores no Twitter. Segundo levantamento realizado aqui no Promoview em Dezembro de 2010 - quando calculamos as ofertas enviadas por um total de 457 email´s recebidos na conta [email protected], não só do PeixeUrbano mas também do Desejomania, Click on, Clube Urbano e Oferta Única - concluímos que os bares e restaurantes lideram as ofertas com 32% dos cupons oferecidos no período pelas plataformas ao nosso endereço, seguido pelos estabelecimentos de saúde e beleza com 27%. Estes setores  estão mais interessados no desenvolvimento de estratégias utilizando cupons, como uma forma de atrair e reter clientes, seguidos por viagem e alojamento, com 17% (certamente pela sazonalidade no uso deste serviço), lazer e desporto (16%), compras (6%) e serviços (2%) completam a oferta. A estimativa é que o volume de ofertas aumente 200% em 2011. Em outra carga de dados a que promoview teve acesso  89% do total de downloads de cupons online continuam a ser feitas via e-mail para imprimir depois e apenas 11% são feitas diretamente através de celulares, ou através de uma mensagem SMS. Até o fechamento desta matéria não haviamos recebido de nenhum dos sites uma estimativa sobre quando passarão a ser feitas ofertas baseadas na geolocalização dos aparelhos móveis para facilitar a localização dos estabelecimentos mais próximos para o usuário que tem promoções de desconto. No rastro deste movimento digital outras iniciativas, como os leilões, também ganharam espaço. A Rossi, uma das principais incorporadoras e construtoras do país, em parceria com o portal Olho no Click, realizou com sucesso o primeiro leilão online de imóvel no Brasil. Uma carioca arrematou o imóvel em 20 de dezembro de 2011, por R$ 931,61, no hotsite criado especialmente para a ação digital.  A finalização da compra foi anunciada após validação de auditoria externa. O primeiro leilão online do mercado imobiliário usou o sistema “penny auction”, com lances de R$ 0,01. O apartamento, avaliado em R$ 250 mil, foi o produto mais caro já ofertado em sites brasileiros. Mais de 400 mil interessados se cadastraram e participaram do leilão online, somando 93.161 lances, sendo que mais de dois mil lances foram feitos pelo vencedor. “Finalizamos com grande sucesso uma das maiores inovações do mercado imobiliário. A Rossi foi a pioneira no leilão de imóveis pela internet”, comemora o diretor de marketing da Rossi, Marcelo Dadian. A ação teve início no dia 9 de dezembro, com um cronômetro em contagem regressiva de 15 segundos. Os participantes puderam oferecer diversos lances. A cada oferta, o valor do imóvel aumentava R$ 0,01 e o marcador era reiniciado.   De acordo com Guilherme Pizzini, diretor comercial do Olho no Click, a ação foi um marco na história do site. “Tivemos uma média de 400 mil acessos diários no site durante o leilão, com picos de 600 mil em alguns momentos. Recebemos quatro mil novos cadastros por dia e esperamos que outros bons frutos venham por meio da ação. Contar com o respaldo de uma empresa como a Rossi também foi muito importante para o sucesso”, afirma.  O trâmite legal da venda do apartamento esta sendo articulado por um corretor da Rossi Vendas, braço imobiliário da Rossi, em cumprimento à Lei Federal 6.530/1978.  O imóvel leiloado está localizado no condomínio Liberty Garden, na Barra da Tijuca, um dos bairros mais valorizados do Rio de Janeiro e ao lado das futuras instalações das Olimpíadas de 2016.   O projeto oferece requintes e sofisticação, que são o sonho de qualquer um: piscinas, espaço gourmet, Pub, SPA, sala de cinema, edícula com sauna a vapor, sala de repouso, ofurô, lanchonete, quadra de areia e serviços de pay-per-use (faxineira e arrumadeira nos apartamentos, posto de lavanderia e central de reparos). O sistema de compras coletivas dá mostras que vai se multiplicar em clubes segmentados. Desde 13 de outubro está no ar o JellyG, clube de descontos da internet que oferece produtos voltados paraa o publico GLS. O diferencial do portal, além do foco no público GLS, é que os descontos são oferecidos em qualquer compra, independentemente do número de adesões. Esta nova categoria surgiu para oferecer oportunidade de baixo custo em ótimos produtos e serviços para todos os interessados. “Sempre quisemos trabalhar com o público GLS e escolhemos esse foco por acreditar na grande demanda e por sabermos que o preconceito ainda existe”, afirma Thaís Angelotti, sócia no projeto. E para que os aficcionados pelo sistema não se percam neste mar de ofertas, já estão no ar os sites agregadores de ofertas com serviços que informam sobre o vencimento dos cupons adquiridos para que ninguém passe pela experiência frustrante de ter jogado dinheiro fora. [caption id="attachment_88777" align="aligncenter" width="561" caption="Sites agregam ofertas de cupons e auxiliam no controle do vencimento das ofertas adquiridas"][/caption]

Procon orienta para compra segura Para a Fundação Procon, comprar em pela internet vale as mesmas regras para compras em uma loja física. A entidade alerta que o consumidor precisa estar seguro na hora de adquirir as ofertas e dá dicas para uma transação bem sucedida nos sites de compras coletivas: Visite o site do estabelecimento que está comercializando o produto nas páginas de compras coletivas. Telefone para o estabelecimento, confirme se a promessa é verdadeira e o tempo para a utilização do cupom. O cupom deve conter informações sobre condições de uso, como dia da semana, horário, validade e eventuais restrições. Antes de fechar a compra, verifique como funciona a desistência. Os sites anunciam ofertas de produtos mais baratos, cujo preço só será praticado se for alcançado um número mínimo de clientes ou vendas. Não deixe de perguntar o que ocorre se o número mínimo de compradores não for atingido. Os valores pagos devem ser devolvidos. O site de compra coletiva é responsável caso o estabelecimento não aceite o cupom. Fique atento à página de pagamento da oferta, checando se opera em ambiente de navegação segura e se possui selo de segurança. A política de privacidade do site é importante para proteção dos seus dados, como o número do cartão de crédito, por exemplo. Procure saber o número do telefone de contato ou o endereço para que possa reclamar, caso algo dê errado. Algumas empresas comercializam cupons acima de sua capacidade de atendimento. Verifique antes de comprar se existe agendamento ou lista de espera para o serviço que você deseja. O consumidor precisa ficar atento aos seus direitos, para não ser lesado. Copie e imprima as informações sobre a compra disponível no momento do pagamento. Este tipo de compra se enquadra em comércio fora do estabelecimento, de forma que a pessoa tem direito a desistência no prazo de 7 dias (art. 49 do CDC).

Tags: