Canal
Geral

4 or pay ou de 4 pro brejo? A escolha é nossa

Por: 0 31 de Dezembro de 2012

Publicado originalmente em 03/07/12. A Ampro lançou o movimento “4 ou pague” (desculpem-me os leitores, mas tenho muita restrição ao nomes em inglês que, a meu ver, nesse caso é dispensável e que traduzido melhor explica o movimento), ou 4 or pay pra quem gosta do idioma do Tio Sam. Questões da Língua à parte, vou falar do que ele significa e convocar a galera Promo a USÁ-LO em toda a sua essência. O movimento é o início de um BASTA. Criticado por alguns – eu mesmo o fiz por achá-lo brando (iria de um 3 ou pague, “3 or Pay”, como está no Manual de Boas Práticas da própria Ampro –, sugere (eu mudaria para INDICA) que as empresas contratantes de Agências de Marketing Promocional convoquem, no máximo, quatro agências para participarem de suas concorrências (chega de seis, oito ou dez! Saco!) ou, caso queiram convocar mais de quatro, que remunere todas as convocadas a participarem (novamente aqui diria que se deveria remunerar mesmo as quatro, afinal, elas vão trabalhar e ter custos para seu Projeto.

O que se poderia colocar é que as quatro – se forem convocadas até quatro – teriam um valor fixo de, digamos, R$ 3 mil cada; mas, se convocadas mais de quatro, dever-se-ia pagar R$ 5 mil – ou algo assim –, de forma a inibir, definitivamente, essa palhaçada de várias agências serem chamadas). Além disso, prevê o movimento que as empresas deem preferência para a contratação de Agências Associadas à Ampro o que me parece muito justo já que, numa época em que todo mundo faz marketing promocional, convém separar joio do trigo mesmo, amador de profissional, ginecologista de parteiro (quem assistiu a alguma palestra minha sabe que digo que muita gente acha que somos Ginecologistas... explico, quem sabe em outro texto, ou palestra – risos). Kito Mansano, nosso presidente, colocou bem quando disse que “O esforço da Ampro já começou... Dentre os cinco maiores problemas enfrentados na área de marketing promocional, o campeão é justamente a concorrência. É fundamental ter uma concorrência ética”. (Quem se lembra do meu último texto: “Quando a ética significa nada”). Podemos fazer críticas, querer mais, propor mais, é legítimo, e a Ampro ouvirá, mas esse é o tipo do movimento que, lançado pela Ampro, depende de nós Promocitários, de nossas agências, que precisam parar de se escudar no MEDO de não serem chamadas mais caso se coloquem com seus clientes. Não se trata mais de esperar, de aceitar, de baixar a cabeça quando diminuem a verba. Já deu. As agências de publicidade e propaganda já chegaram ao nosso mercado, e elas sabem negociar, sabem se colocar e caminham juntas. 4 ou Pay, 3 or pay, pouco importa. O que importa é a convocação, o degrau a subir (ou descer) que a Ampro nos dá, inclusive pondo à disposição um texto que pode nos eximir de desgastes, assinado por nosso presidente. Bom saber que ou a gente vai de “4 ou pague”, ou vamos continuar indo de quatro, feito vaca indo pro brejo. Quem quer pagar pra ver? Você?  

Tags: