Canal
Gente

Paula Bessa e o mercado de eventos no Nordeste

Por: Camilo Castro. 6 de Março de 2018

Camilo Castro, embaixador do Promoview na Região Nordeste realizou uma entrevista com a diretora de uma das maiores produtoras de eventos de Fortaleza (CE), a Paula Bessa, da Planner Eventos.

A Planner Eventos atua nacionalmente e é responsável por realizações de eventos com entretenimento e experiência de marcas para o grande público. Nessa entrevista, Paula fala sobre a importância da realização de eventos e sua representatividade no Nordeste Brasileiro.

Camilo Castro: De maneira livre, conte-nos um pouco da sua história para entendermos melhor sobre você.

Paula Bessa: Desde criança eu fui uma pessoa inquieta. Com o tempo, fiquei ainda mais inquieta e essa característica transformou-se em empreendedorismo diante das lacunas do mercado de entretenimento. Sempre gostei de interação, desafio, público.  Quanto maior o desafio, maior a paixão.

Camilo Castro: Como a Planner Eventos surgiu? Qual foi a sua principal inspiração?

Paula Bessa: Com a crise latente, eu pensava numa forma de inovar e aglutinar públicos, tentar proporcionar mais que uma noite ou um dia de balada. Eu queria que as pessoas vivessem o antes, o durante e o depois do evento. Sair do comum, planejar, executar. Mais que isso. Eu queria criar elo com os meus clientes. Esse tal plano vem de muitas mentes, as mentes do público que sonham e começam as campanhas para que a nossa equipe consiga executar. Eis que a tal inspiração nasce do desejo do público.

Camilo Castro: O evento é uma ferramenta de extrema importância para gerar maior aproximação entre consumidor e marca em função do seu perfil experiencial, qual o seu sentimento em relação a isto?

Paula Bessa: Entender o que o consumidor quer, ter empatia por ele, sonhar com ele é o nosso grande propósito. Nada pode ser formatado de maneira unilateral. 

Camilo Castro: Como você enxerga esse movimento de mercado a partir da ótica ideológica e conceitual?

Paula Bessa: A necessidade de mudar, de inovar não podem ser ignoradas mais. A crise sacudiu todos os setores. Com o entretenimento, não seria diferente. Passamos a democratizar as decisões , a ouvir mais o consumidor. A gente tem mais que clientes, criou-se uma sociedade que opina, que reclama, que reivindica. O público hoje tem uma voz muito mais ativa que antes. Isso é positivo para quem quer crescer.

Camilo Castro: E como a Planner Eventos vem acompanhando esse movimento de mudanças e contribuindo para a melhoria de um mercado de comunicação e marketing mais conciso? 

Paula Bessa: Nós temos tentado estreitar laços com o público. Mantemos nossas redes sociais de forma ativa e comprometida, respondendo aos nossos clientes, ouvindo opiniões deles. Nossa equipe está sempre reunida com representantes de determinado público tentando alinhar o desejo e a realização deles.  Se for um pedido de fazer festa na Lua, por exemplo, não é possível realizar ainda (rs).

Camilo Castro: O Nordeste é uma das regiões brasileiras mais aquecidas para realização de atividades de marketing e eventos em função da alta concentração de consumo de produtos dos diversos segmentos. Como você avalia a forma de consumir do nordestino comparando os contextos anterior, atual e futuro?

Paula Bessa: Nordestino é um povo com sede de alegria, literalmente. Toda a nossa história de lutas transmite o nosso desejo de compensação. Ao mesmo tempo, também somos empreendedores, lutadores, não temos medo de grandes desafios. Com a avalanche das redes sociais, as informações chegam muito mais rápidas, podemos perfeitamente realizar no Nordeste eventos que acontecem do outro lado do mundo. Antes isso era mais lento. E do outro lado do mundo, er mais complexo saber do potencial dos nordestinos também.

Camilo Castro: Conta um pouco pra gente quais são as particularidades de Fortaleza no seu segmento de atuação e o que a diferencia do restante da Região do Nordeste (não para melhor nem para pior, apenas a faz diferente, com características genuínas que facilitam ou dificultam no decorrer do trabalho)?

Paula Bessa: Em cada cidade, os grandes artistas já possuíam seus parceiros. Então, era e é bastante difícil adentrar nessa relação. Eu fui observando os artistas que o público amava e que não possuíam vínculos. Fui formatando parcerias, quebrando rótulos como: evento para público pop, evento só para os pais, evento em que um cadeirante não será bem-vindo. Eu teimei e continuo teimando, em quebrar esses rótulos. Cadeirantes, deficientes auditivos, visuais, pais que acompanham  seus filhos para ver artistas como Anitta, por exemplo, num dos shoppings mais conceituados do Ceará em plena tarde de domingo. Pessoas que chegam um dia antes no evento para ver as meninas do Rouge. Meninas heterossexuais que acompanham amigos homossexuais no evento e saem de lá com um namorado e depois mandam mensagem dizendo que nunca se sentiu tão à vontade num evento. Enfrentamos preconceitos, claro. Mas o desafio é motivação nessa equipe.

Camilo Castro: Pautada nos seus aprendizados e vislumbrando um futuro próspero, como você, Paula Bessa, enxerga os propósitos da Planner Eventos alinhados aos seus como líder? Como vocês, empresa e profissional, sonham contribuir para um mercado cada vez mais justo?

Paula Bessa: Acolher públicos, sem distinções de gênero, de classe social, de orientação sexual, de raça é o meio, começo e desenvolvimento da Planner. Estamos completamente empenhados em descobrir o que o público deseja. Não é fácil, mas vamos conseguir. A missão da Planner não pode destoar das minhas metas pessoais. Nós queremos proporcionar experiências inesquecíveis. Aproximar as pessoas fisicamente, tentar explicar que o fabuloso mundo virtual não pode ser substituído por sorrisos, abraços, emoções. Nós precisamos estar conectados por experiências também.

 
 

Tags: Nordeste (Brasil) | Música | Cultura | Site | Portal | Gente do Live Marketing | Agência Live Marketing | Facebook | Redes Sociais | Produtor | Entrevista