Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por

Expofeiras recebem público com expectativa após sucesso da Expointer

Por: Redação.. 28 de Setembro de 2021

O fim da Expointer marca o início não oficial da primavera no Rio Grande do Sul. De verdade, a estação do ano vai de 22 de setembro até 21 de dezembro. 

Com ela, pelos menos 45 feiras se espalham por todo o Estado exibindo o melhor da agropecuária gaúcha.

Leia também: Expointer chega ao fim com faturamento de R$ 1,6 bilhão.

A expectativa das associações rurais que organizam exposições nos municípios gaúchos está bem alta após a Expointer. Uma das maiores exposições agropecuárias do mundo, a feira de Esteio foi o primeiro grande evento do Rio Grande do Sul durante os 18 meses de pandemia de Coronavírus no Estado.

A feira foi encarada como a virada de chave para o setor de eventos. Tida como um grande sucesso pelos participantes, superou a expectativa de muitos que estavam desconfiados com a volta da Expointer a economia os seus moldes quase tradicionais. 

Clima de retomada explícito da Expointer será a cara das feiras nesta temporada (Foto: Luiza Prado).

Tanto que o slogan da retomada, disseminado aos quatro ventos durante 9 dias no Parque Assis Brasil, foi aderido por muitas das exposições ao redor do território gaúcho.

Com a hashtag #juntosnaretomada, a Expofeira de Pelotas quer fomentar sua edição 95ª, que ocorre entre 4 e 10 de outubro. O evento, a exemplo da Expointer, terá o retorno do público após um ano de exposição virtual. 

“Dizem que o céu, depois da chuva, fica ainda mais vistoso. Que a ida é importante, mas que o retorno para casa tem um sentido ainda mais especial. Abrimos de novo a nossa casa e estamos de volta.”, declarou o presidente da Associação Rural de Pelotas, Rodrigo Gonzales, em comercial.

Segundo ele, a organização ainda está preparando os protocolos de segurança sanitária que delimitarão, ente outras coisas, a capacidade máxima de visitantes no evento. 

“Estamos nos preparamos para receber fisicamente o nosso público. Estamos montando uma feira com foco na experiência do usuário. Todo o layout do evento foi readaptado com muito cuidado para este momento. Novos espaços, estandes amplos, ruas temáticas e sinalizações especiais integram um Parque que está sendo preparado para uma experiência intuitiva e segura.”, disse Gonzales, afirmando que o número de visitantes no parque deverá seguir a média da Expointer.

Com o retorno do público, os animais e estandes serão a grande atração. Algumas novidades, como a Rua do Doce, incluindo doceiras de Pelotas à programação, o espaço das Mulheres Empreendedoras e a Arena Agroideias - um espaço montado para a tradicional conferência rural - integram uma agenda diversificada de atrações.

“A expectativa é a mais positiva possível. Neste ano, temos muitos pontos ao nosso favor, como o momento positivo do agronegócio e o espírito de retomada econômica. A venda de estandes, por exemplo, já é um reflexo disso.”, pontuou Gonzales. Serão cerca de 100 estandes presentes no parque.

É, de fato, grande o clima de expectativa após a Expointer. Segundo o chefe do setor de Serviço de Exposições e Feiras da Secretaria de Agricultura do RS, Paulo Coelho de Souza, “a Expointer é um balizador. Ela dá o start para as feiras de primavera. Após uma exposição de retomada, que tinha público, a expectativa é muito boa. Os expositores que foram visitar mostraram ânimo com o mercado, que esperamos que seja refletido nas feiras.”

Outra tradicionalíssima feira do Estado também verá na sua 109ª edição o retorno do público. A centenária Expofeira de Bagé acontece entre 11 e 17 de outubro.

Além das costumeiras exposições de gados de corte, aves, suínos e cavalos crioulos, a programação do evento prevê a realização de 5 shows para até mil pessoas.

“A nossa aposta é nessa ideia de retomada, podendo ter público, e na pecuária que vive um bom momento. Por isso, estamos muito otimistas.”, afirma o presidente da Associação Rural de Bagé, Geraldo Brossard de Mello.

Ele acha difícil mensurar qual será a quantidade de público em uma feira que costumava receber de 50 a 60 mil visitantes. Porém, a espera que seja um grande feira, após uma Expointer que superou as expectativas: “pensei que ia ser uma coisa muito mais xoxa. Não estava na sua plenitude, mas se via que o pessoal estava querendo que as coisas acontecessem de uma forma de contato físico, conversar, se reunir. Isso é muito importante, o calor humano dentro de uma Expofeira.”, avaliou Brossard de Mello.

Outras feiras tradicionais acontecem em Uruguaiana, Esteio, Santigo, São Borja, Piratini, Camaquã, Dom Pedrito, São Sepé, Formigueiro, Jaguarão, Santa Vitória do Palmar, Pinheiro Machado, Erechim e muitas outras cidades gaúchas.

 

Tags: feira-de-negocios | expointer | rio-grande-do-sul