Canal
Exposições

Coreia do Sul tem agendas lotadas e programa de incentivo

Por: Redação. 18 de Julho de 2020

Enquanto os profissionais da indústria de eventos em todo o mundo olham para seus líderes políticos em busca de esperança e um retorno deles, a Coreia do Sul comemora a realização de feiras, eventos e pavilhões repletos.

As grandes feiras de negócios – que hospedam milhares de visitantes – já estão ocorrendo no país do Leste asiático que conseguiu conter a propagação do Coronavírus e tem uma das menores taxas de mortalidade do mundo.

Confira as principais feiras de negócios aqui.

Tudo sobre o mercado de live marketing está aqui.

Embora a Coreia tenha visto alguns picos localizados desde a reabertura de suas fronteiras para visitantes internacionais, ela é considerada de “baixo risco” e é um dos países da “lista segura” da UE para viagens.

E agora o país está oferecendo suporte ‘aprimorado’ aos organizadores de eventos para superar os desafios impostos pelo Covid-19.

A partir de agora, até o final de junho de 2021, fundos adicionais serão disponibilizados aos organizadores para medidas de segurança, como câmeras de imagem térmica, máscaras faciais e desinfetantes para as mãos.

Anne Ridyard, do Bureau de Convenções da Coreia, confirmou que haverá subsídios “consideráveis” para reuniões muito grandes em uma “escala móvel” e prometeu recursos extras para apoiar as reuniões híbridas.

O Centro de Convenções Kintex, localizado em Goyang, tornou-se um modelo de boas práticas desde que foi reaberto. Todos os visitantes são obrigados a usar uma máscara facial e os expositores também devem usar um protetor facial. 

Termômetros de reconhecimento de rosto ou câmeras de imagem térmica são instalados na entrada do local e os visitantes são rastreados novamente antes de entrar nos corredores.

Um distanciamento social estrito de 1,5 metros também é imposto para minimizar o risco de infecção e os visitantes são incentivados a higienizar as mãos e usar luvas de plástico dentro do edifício. O local também montou uma barraca de quarentena externa e tem ambulâncias em stand-by.

Há 15 dias, a Kintex organizou uma exposição com mais de 30.000 participantes, e, uma semana antes, cerca de 20.000 visitantes assistiram a três exposições separadas que foram realizadas simultaneamente no local.

“Não estamos mais enfrentando nenhum cancelamento em massa por parte dos organizadores e nossa agenda está absolutamente pronta para o resto de 2020 e a primeira metade de 2021. Então, enquanto vamos enfrentando um inevitável déficit de vendas este ano, acredito que podemos superar essa dificuldade.”, aponta o coordenador de vendas e marketing do Kintex, Hyo In Son.

Já o Centro de Exposições Coex, em Seul, instalou medidas de segurança semelhantes às do Kintex e indicou que cerca de dois terços da capacidade normal de seu espaço poderiam ser acomodados com as medidas de distanciamento social em vigor.

Os detalhes de contato de todos os participantes são coletados antes dos eventos e existe um processo de monitoramento de duas semanas para verificar se os participantes apresentam um teste positivo para Covid-19 posteriormente. 

A conferência odontológica Sidex 2020, que ocorreu no início deste mês, recebeu 5.000 visitantes. Duas semanas depois, não havia um único caso de Covid-19 vinculado ao evento.

Tags: eventos | Coronavírus | Covid-19 | feira de negócios | eventos de negócios | Coreia do Sul | M.I.C.E | programas de incentivo | indústria de eventos