Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por

Tóquio 2021: As escolhas sustentáveis das Olimpíadas

Por: Redação com informações da Casa Vogue.. 22 de Julho de 2021

Há tempos os japoneses refletem sobre o ciclo da vida e das coisas que nos cercam. Mottainai, por exemplo, é uma expressão que fala sobre a essência das coisas e a interligação de todas elas à natureza. 

Em tradução livre, “não desperdice”. Por isso, faz todo sentido que as Olimpíadas de Tóquio 2020 sejam as mais sustentáveis de toda a história, como anunciou o governo japonês desde o começo.

Leia também: Olimpíadas na pandemia: Entenda as medidas de segurança.

Be Better, Together, o slogan do evento, aponta para isso: É urgente desenvolver a consciência ambiental, em um esforço que precisa ser coletivo. Se em outros tempos era difícil abrir os olhos dos designers para essa urgência, as Olimpíadas querem comprovar que pensar em todo o ciclo de produção é o caminho.

De acordo com a organização do evento, a meta é reciclar 65% de todos os resíduos gerados e a dar novo uso a 99% dos itens adquiridos especificamente para os Jogos. Há um documento enorme, atualizado periodicamente pela organização, que revela o quanto os japoneses levam a sério o tema.

Veja abaixo as principais escolhas de design sustentável

1. Tocha Olímpica

A tocha que pesa 1,2 kg foi produzida com 30% de resíduos de alumínio, obra do designer Tokujin Yoshioka.

2. Medalhas valiosas para o planeta 

Metais preciosos recuperados de mais de 6 milhões de telefones celulares descartados foram derretidos para confeccionar as 5 mil medalhas: 32 kg de ouro, 3.500 kg de prata e 2.200 kg de Bronze são o resultado.

3. Pódios vencedores 
Os vencedores subirão com suas medalhas em pódios de plástico reciclado impressos em impressoras 3D. O material foi doado pela população e recuperado dos oceanos. Depois do evento, boa parte deles será doada e outra parte se converterá em recipientes de detergente e xampu.

Na Vila Olímpica

4. Praça de madeira reaproveitada

A praça foi construída com madeira reaproveitada, doada por 63 municípios de todo o Japão e será devolvida após os Jogos.

5. Cama de papelão bem resistente 

Os atletas e a comissão de profissionais dormirão sobre 26 mil camas feitas de papelão. Produzidas pela empresa Airweave, elas receberão colchões de polietileno, composto químico reciclável.

6. Eletrodomésticos sob demanda 

Geladeiras e televisores, assim como outros eletrodomésticos, precisarão ser alugados por um valor fixo. Isso porque só serão necessários caso os atletas não queiram se alimentar na área de refeições do evento, que é bem estruturada para isso. 

Nos quartos, os aparelhos de ar-condicionado serão doados após o evento para populações que moram em áreas atingidas pelo terremoto e tsunami de 2011.

7. Transporte sem emissão 

Para se movimentar dentro da vila olímpica basta usar um dos veículos elétricos e autônomos que vão circular pelo percurso interno. O embarque rápido e fácil no e-Palette, da Toyota, pode ser feito por qualquer pessoa – inclusive, toda a vila olímpica é acessível e facilitada para todas as deficiências. Afinal, sustentabilidade e inclusão andam juntas, sempre.

 

Fotos: Reprodução.

Tags: sustentabilidade | jogos-olimpicos | toquio-2020 | esg