Canal
Esportes

Super Bowl no Brasil e no mundo

Por: Redação Promoview 13 de Fevereiro de 2016

Para muitos brasileiros o som do carnaval será O de narrações de futebol americano. Isso porque a final da liga nacional americana, a multimilionária NFL, acontece neste domingo, entre Denver Broncos e Carolina Panthers.

O Super Bowl chega à edição de número 50 mais poderoso e importante do que nunca. A partida será televisionada neste ano para 230 países, mais do que a final da Copa do Mundo e a abertura das Olimpíadas.

Segundo a Forbes, trata-se do evento esportivo mais valioso do mundo, avaliado em US$ 580 milhões de dólares. O jogo é o retrato do sucesso da NFL. Enquanto a liga inglesa de futebol celebra um contrato US$ 2,6 bilhões, os americanos dividem entre os 32 times do campeonato anualmente US$ 7 bilhões.

Mais do que isso: o Super Bowl também é a data mais esperada do ano para o mercado publicitário. As marcas que pagam quase US$ 5 milhões de dólares por cada comercial de 30 segundo lançam as suas campanhas nos intervalos da partida.

O consultor em marketing esportivo Erich Beting explica a grandiosidade do evento. "É o evento de maior audiência da TV americana", diz. "Estamos falando de um dos maiores mercados consumidores do mundo, que tem no momento do superbowl um dos momentos de maior atenção em frente à TV".

No ano passado, o Super Bowl entre New England Patriots e Seattle Seahawks foi assistido por 114 milhões de americanos.

E o sucesso não é só por lá.

No Brasil, a audiência da decisão cresceu 800% nos últimos quatro anos. O interesse em acompanhar os jogos da NFL fez com que os brasileiros começassem a praticar o esporte por aqui.

E esse é um fenômeno recente: o ex-treinador da Seleção Brasileira de Futebol Americano, Danilo Muller, cita os números que relatam esse crescimento. (Ouça detalhes no áudio do começo do texto). "Desde grandes capitais até cidades pequenas do interior, temos times de norte a sul do país", diz. Ele avalia que há "interesse em jogar e interesse também em assistir".

Na final da Superliga Centro-Sul do ano passado, 14 mil pessoas foram à Arena Pantanal, em Cuiabá, para assistir a vitória do Coritiba Crocodiles, um público maior do que todos os outros jogos realizados no estádio no Campeonato Brasileiro do Ano Passado.

O esporte vem tomando o interesse de muitos torcedores que estão desiludidos do futebol. O Super Bowl é uma fórmula de sucesso que tem muito a ensinar aos cartolas brasileiros, ressalta Erich Beting. "A primeira lição que temos que ter é que o esporte tem que ser uma festa para o público".

A liga americana já reconheceu o interesse crescente dos brasileiros pelo esporte e está considerando levar o jogo das estrelas, o Pro Bowl, para o estádio do Maracanã no ano que vem. A possibilidade é grande porque agora o país tem um brasileiro no campeonato, Cairo Santos que é chutador (kicker) do Kansas City Chiefs.

A NFL quer analisar a infraestutura do Rio de Janeiro para receber o evento. Em relação ao público, os americanos já têm certeza que isso não vai faltar por aqui.

O vice-presidente-executivo de Atividades Internacionais da NFL, Mark Waller, confirmou na quarta-feira que o Reino Unido "está muito perto" de ter dentro de seis anos sua própria franquia na liga profissional de futebol americano .

O estádio de Wembley, o principal de Londres, começou a receber partidas da temporada regular desde 2007. O Jacksonville Jaguars, por exemplo, disputaram pelo menos uma partida na capital londrina nos últimos quatro anos.

 
"Há torcedores suficientes para apoiar uma franquia em Londres. Em 2007, disse que seria uma viagem de uns 15 anos e acho que estamos no caminho correto para chegar lá. Estou convencido que poderemos chegar lá muito em breve", afirmou Waller em entrevista à emissora britânica "BBC".
"Temos uma situação ideal porque, pela forma como está estruturada nossa temporada, só jogamos uma partida por semana. É diferente do que ocorre em outros esportes nos Estados Unidos", acrescentou o dirigente da NFL.

Wembley já recebeu 14 jogos da temporada regular da liga, incluindo a estreia da NFL na capital londrina, em 2007, em um duelo entre New York Giants e Miami Dolphins. No ano passado, o estádio foi palco de outros três jogos, todos com mais de 83 mil torcedores.

Na próxima temporada, serão mais três jogos no Reino Unido, dois deles em Wembley: Jacksonville Jaguars contra Indianapolis Colts, no dia 2 de outubro, e Cincinnati Bengals contra Washington Redskins, em 30 de outubro. Já o estádio de Tiwckeham, tradicionalmente casa da seleção inglesa de rúbgi, receberá o confronto entre Los Angeles Rams e New York Giants no dia 23 do mesmo mês.

Tags: