Canal
Esportes

Quatro vezes que o esporte se destacou neste primeiro ano de vida do Periscope

Por: Redação 29 de Março de 2016

O Periscope completou no último dia 26 seu primeiro ano de vida. Lançado pelo Twitter para potencializar a transmissão de eventos ao vivo, o aplicativo tem como principais características a divulgação de conteúdos ao vivo, sem cortes, que preza pela originalidade e com total interação dos usuários com o que está sendo transmitido.

Se tratando de eventos ao vivo e inserção do grande público, é claro que o esporte jamais ficaria de fora desta atmosfera. Mais: há um grande esforço por parte de importantes players para promover seu uso como forma de atrair a atenção de um público que consome streaming ao vivo em detrimento do envolvimento oferecido por outras redes.

Veja quatro bons exemplos de diferentes usos do aplicativo dentro do mercado esportivo:

Adidas

Para comemorar a renovação de contrato com o meia James Rodriguez, a adidas foi estratégia ao aproveitar o próprio dia de lançamento do Periscope para mostrar o momento exato que o colombiano assinava a extensão do patrocínio.

UFC

Um dos mais badalados embates femininos da história do UFC, a luta entre Ronda Rounsey x Holly Holm no UFC 193, foi marcado por um Media Day que contou com entrevistas exclusivas com ambas lutadoras feitas através do aplicativo.

A transmissão abaixo não foi a única, tendo a categoria transmitido outros bastidores da luta que fez da desafiante de Ronda a nova campeã dos pesos-galo (perdendo posteriormente para Miesha Tate).


Wimbledon

Por ocasião da disputa de um dos torneios mais tradicionais do circuito mundial de tênis, Roger Federer foi uma espécie de guia turístico de todo complexo All England Lawn ao transmitir cenas ao vivo de sua preparação de dentro das quadras e também percorrendo os arredores das mesmas com o celular em mãos.

O próprio fundador do Periscope, Kayvon Beykpour, afirmou que um dos seus conteúdos preferidos foi o material divulgado pelo tenista suíço.

Gerard Piqué (Barcelona)

Neste um ano de vida, o caso mais polêmico envolvendo o aplicativo é certamente o de Gerard Piqué. Um dos esportistas mais ativos da ferramenta, o zagueiro tem escancarado os bastidores de uma equipe marcada por personalidades que prezam por uma vida longe dos holofotes (como Messi e Suarez, por exemplo). Mas este não tem sido o maior dos “problemas”.

Se o espanhol começou de maneira tímida no Periscope, iniciando com sucesso transmissões tão logo as partidas terminassem, ela ganhou proporção após jornalistas manifestarem insatisfação pela ausência do zagueiro na zona mista. O uso da rede como uma espécie de “coletiva” revoltou a imprensa que cobre os jogos do Barcelona.

O assunto gerou polêmica, ganhou repercussão na mídia especializado, mas em nenhum momento houve algum tipo de movimento do Barça e do técnico Luis Henrique em limitar o seu uso. Se tratando do clube com a melhor presença digital do mundo, é absolutamente esperado que se saiba da importância de uma estreita relação entre clube, atletas e torcedores.

 

Tags: Serviços | Futebol