Canal
Esportes

Inaugurada a Vila Olímpica Nilton Santos

Por: Assessoria. 31 de Dezembro de 2015

A Vila Olímpica Nilton Santos, na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio de Janeiro, abriu suas portas à população. A estimativa da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer é a de matricular três mil pessoas já em 2016, em 29 atividades esportivas, culturais, de lazer e de reabilitação física.

No terreno de 26 mil m² há ainda um GEO (Ginásio Experimental Olímpico), uma escola em tempo integral vocacionada para o esporte, que integra formação acadêmica e esportiva e que está sob a responsabilidade da Secretaria Municipal de Educação.

Fotos: Divulgação.

Crianças, jovens, adultos, idosos e pessoas com deficiência, moradores da Comunidade Pan-americana, do Morro do Boogie Woogie e das imediações, serão os maiores beneficiadas. A Vila, uma demanda antiga do bairro, recebe o nome de um ilustre morador da Ilha: Nilton Santos, ex lateral esquerdo do Botafogo e bicampeão mundial de futebol com a seleção brasileira.

"Com a inauguração da Vila Olímpica Nilton Santos podemos melhorar a qualidade de vida dos moradores da Ilha, ampliar o atendimento e a oferta de bons serviços aos moradores e ter mais próximos de nós as crianças, a nossa terceira idade e os nossos PCDs.", disse o Secretário Marcos Braz.

Parque Radical do Rio

O ministro do Esporte, George Hilton inaugurou no dia 23 de dezembro a parte aquática do Parque Radical do Rio de Janeiro (RJ). O evento contou com a presença do prefeito da cidade, Eduardo Paes, e de  moradores do bairro de Deodoro.

Até o dia 1º de março, aniversário de 451 anos do Rio de Janeiro, o parque funcionará de quarta-feira a domingo, das 8h às 18h, fechando às segundas e terças-feiras para manutenção.

No período de uso pela população, o local será administrado pela Rio Eventos, com o apoio do Corpo de Bombeiros e do Conselho Tutelar. O lago artificial tem três níveis de profundidadee a estrutura conta ainda com chuveiros, espreguiçadeiras, boias, ombrelones, além de tendas para venda de bebidas e lanches.

Salva-vidas estarão em toda a extensão do lago, inclusive dentro d’água. Haverá ainda oficinas de atividades aquáticas, com professores de educação física, monitores e animadores infantis.

A entrada é gratuita e a capacidade é para até três mil pessoas por dia, com controle de acesso e segurança por roletas. Segundo a prefeitura, carrinhos elétricos estarão à disposição para transportar gestantes, idosos e pessoas com dificuldade de locomoção.

Todos deverão levar documento de identidade e menores de 12 anos só poderão entrar acompanhados de seus responsáveis. Após o dia 1º de março, o local será entregue ao Comitê Organizador Rio 2016.

Uso Pós-Jogos

O Parque Radical ficará como legado para a comunidade, mas também será usado para o esporte: conforme acordo feito entre o Ministério do Esporte, a prefeitura do Rio, o Exército e a Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa), o local se transformará numa área de lazer – a segunda maior da cidade, atrás apenas do Parque do Flamengo, e terá uso compartilhado com as modalidades de canoagem slalom e ciclismo BMX.

De acordo com a prefeitura do Rio, após os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, o parque terá opções de recreação, prática esportiva e equipamentos sociais. O circuito de canoagem slalom será novamente aberto e a pista olímpica de BMX também poderá ser usada pela população.

Serão instaladas ainda quadras poliesportivas, ciclovia, pista de skate, trilhas ecológicas, equipamentos de ginástica, quiosques, minipista de mountain bike, espaço para convivência com churrasqueiras e mirante. Também serão montadas no local uma clínica da família e uma nave do conhecimento, que é um espaço multiuso e interativo que oferece à população inúmeras opções de cursos, visitas virtuais e lazer.

Complexo Esportivo de Deodoro

Nos Jogos Rio 2016, o Complexo Esportivo de Deodoro será sede de 11 modalidades olímpicas (hipismo-saltos, hipismo, adestramento, hipismo, concurso completo de equitação, BMX, mountain bike, pentatlo moderno, tiro esportivo, canoagem slalom, hóquei sobre grama, rúgbi e basquete) e quatro paralímpicas (tiro esportivo, hipismo, esgrima e futebol de 7).

O complexo sediou os Jogos Pan-Americanos de 2007 e os Jogos Mundiais Militares de 2011, e já tinha 60% das áreas de competição permanentes construídas. O Centro Nacional de Tiro, a piscina do pentatlo moderno, o Centro Nacional de Hipismo e o Centro de Hóquei Sobre Grama precisavam apenas de adaptações.

Com o projeto olímpico, o local ganhou três instalações permanentes: a Arena da Juventude (que está com 75% de execução), o Centro Olímpico de BMX e o Estádio Olímpico de Canoagem Slalom (ambos 100% prontos e já testados).

O Parque Olímpico de Mountain Bike (já entregue e testado) e o Estádio de Deodoro serão provisórios. As obras são executadas pela Prefeitura do Rio com recursos do Ministério do Esporte.

Tags: