Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por

Prefeitura de São Paulo cancela blocos e carnaval de rua

Por: Antonio Cervi. 6 de Janeiro de 2022

A Prefeitura de São Paulo anunciou o cancelamento dos eventos de blocos e o carnaval nas ruas da cidade em 2022 . Decisão foi tomada nesta quinta-feira (6) após polêmica

Três entidades de blocos de rua de São Paulo publicaram na quarta-feira (5) um manifesto público onde se anteciparam a prefeitura e cancelaram por sua conta a participação de cerca de 250 blocos no carnaval de rua da cidade, afirmando que não aceitam participar de eventos fechados no Autódromo de Interlagos, na Zona Sul, como está sendo estudado. 

Veja também: Todas sobre o carnaval atualizadas em tempo real 

No documento denominado “Te Amo São Paulo, mas não vou fazer seu Carnaval...”, as entidades do setor afirmam que “os blocos participantes dos Coletivos, em sua grande maioria, comunicam que não sairão às ruas neste Carnaval de 2022, mesmo que a festa seja autorizada” pela gestão municipal.

O grupo afirmou que “é obrigação do Poder Público ser rigoroso na observância das regras sanitárias em todos os eventos que já acontecem e vão acontecer na Cidade de SP” e não aceitam alternativas que não seja a de preservar a vida dos paulistanos.

“Todos concordamos que o Carnaval não deixará de ser comemorado, inclusive por Blocos que assim desejarem, mas esperamos que cada grupo ou cidadão que queira celebrar a vida, o faça pensando na melhor forma de preservar a vida! (...) Não admitimos a hipótese de se realizar um evento de ‘Carnaval de Rua’ em lugares contidos, ao ar livre, como o Autódromo de Interlagos, Memorial da América Latina, Jockey Club, Sambódromo e outros. Isso é alternativa do setor privado”, afirmou o documento

Já o desfile das escolas de samba, deve continuar no Sambódromo, seguindo os protocolos sanitários.

A Prefeitura de São Paulo já havia divulgado no final do ano passado que 28 blocos cancelaram a presença no carnaval de rua deste ano. O número foi anunciado no Diário Oficial do Município.

As cantoras Daniela Mercury (Pipoca da Rainha) e Gloria Groove (Bloco das Gloriosas), a produtora de funk Kondzilla (Bloco do Kondzilla) e o ator e cantor Tiago Abravanel (Bloco do Abrava), foram alguns dos que pediram a suspensão da participação.

De acordo com o documento, a autorização definitiva para a execução do carnaval de rua em 2022 dependia de uma liberação por parte da Coordenadoria de Vigilância em Saúde de São Paulo (Covisa).

No mesmo comunicado, o executivo municipal autorizou outros 164 blocos a comparecer na folia. No fim de novembro, a prefeitura tinha anunciado divulgado a primeira relação dos blocos de rua, quando 440 blocos receberam a autorização.

A avaliação da prefeitura é que 18 milhões de foliões participem das folias.

Os cordões, blocos e grupos musicais têm a intenção de desfilar nas temporadas pré, durante e pós-carnaval, entre 19 de fevereiro e 6 de março.

Ainda assim, existe a possibilidade de a capital paulista engrossar a lista das cidades que cancelaram a festa.

Blocos que já haviam cancelado a presença no carnaval de rua na cidade de São Paulo em 2022

  • Afoxé Filhos de Gandhy SP
  • Arena Folia
  • Banda Mon Amour
  • Bloco Carnavalesco Bufalos de Vila Prudente
  • Bloco da Ose
  • Bloco das Gloriosas
  • Bloco de Rua Vem Ku Nóis Ó
  • Bloco do Abrava
  • Bloco do Fubá
  • Bloco do Kondzilla
  • Bloco do Piruka/ Kondzilla
  • Bloco Filhas da Lua
  • Bloco Te Amo Mas Só Como Amigo
  • Bloco TT
  • Carnafluxo
  • Carna-Grime
  • Cobra Criada
  • Conselho do Samba
  • Fresquinhas
  • KiaMor de Carnaval
  • O Baile
  • Pipoca da Rainha
  • Tarsilas & Andrades
  • Vra Power

Tags: cancelamento-carnaval-de-rua | carnaval | Blocos | sao-paulo