Canal
Entretenimento

Pesquisa revela que o comportamento do brasileiro no Carnaval vai mudar

Por: Redação. 3 de Outubro de 2020

Para muitos, Carnaval é sinônimo de festa e alegria; para outros, de descanso; e para uma grande parte, trabalho intenso. 

Independente da forma, a folia faz parte da cultura e identidade do brasileiro. Mas, com a pandemia, a festa mais popular do Brasil está sob ameaça. 

O melhor do entretenimento está aqui.

Leia também: Liesa adia desfiles das escolas de samba no Rio em 2021 e estuda nova data.

Alguns governos já decretaram seu adiamento e a nova data para comemoração ainda não foi acertada, o que gera dúvidas quanto à realização.

Pensando nisso, a Estalo, agência de marketing 360 especialista em eventos brasileiros e que há mais de 10 anos trabalha com Carnaval de Rua, encomendou a 1ª pesquisa sobre o tema para entender o comportamento do brasileiro em relação à festa em 2021 e dessa forma, propor novas soluções para seus clientes. 

No estudo, constatou-se que 60% dos entrevistados pretendem mudar o comportamento diante das festas do feriado, mesmo depois de uma vacina contra o Covid-19, o que exige uma reformulação por parte das empresas e das marcas envolvidas com a festividade.

A maioria dos entrevistados acredita que todas as festas populares que têm como premissa a aglomeração de pessoas devem ser repensadas. 

Grande parte das pessoas, 68%, afirmam que estarão mais exigentes em relação às condições de higiene desses eventos, enquanto 49% darão preferência a festas menores, já 40% evitarão carinhos e beijos de desconhecidos, enquanto isso 38% evitarão blocos e aglomerações.

“Encomendamos esta pesquisa para entender melhor o que o brasileiro espera desse Carnaval. A partir dessa leitura, podemos trazer informações e insights para os nossos clientes, desenhando estratégias 100% direcionadas para enfrentar este momento histórico.”, afirma Maíra Holtz, diretora-comercial da Estalo, agência que nasceu no berço do Carnaval de Salvador e tem especialistas em festas regionais em todo o Brasil.

A pesquisa – realizada pela Mindminers a pedido da agência – ouviu pessoas de 18 a 45 anos, nas cidades de Salvador, Rio de Janeiro, Recife/Olinda, São Paulo e Belo Horizonte e revela, ainda, que 67% dos brasileiros são a favor do cancelamento do Carnaval 2021

Já 31% dizem só participar da folia se a vacina já estiver disponível. 25% dos mais jovens (18-24) acreditam que os eventos devem ser adiados para o meados de 2021.

Já as faixas etárias superiores preferem o cancelamento do evento (quase 69% entre a faixa etária de 25-44) e 72% acima de 45. Em relação ao adiamento do Carnaval, 52% das pessoas disseram ser indiferentes ao adiamento, mas 50% não pretendem comemorar, mesmo em nova data.

 

Foto: Divulgação/Estalo.

Tags: pesquisa sobre o Carnaval | brand experience no Carnaval | Brand Experience | ativação de marca no Carnaval | comportamento do folião | Carnaval e Coronavírus | Carnaval pós-pandemia | Carnaval