Canal
Entretenimento

A reinvenção do entretenimento em tempos de Covid-19

Por: Redação. 18 de Maio de 2020

Com teatros fechados, gravações em estúdio proibidas e com a necessidade de se encontrar formas de entretenimento para tornar o isolamento social menos tedioso, a palavra-chave é criatividade.

O terceiro capítulo de "Alta Sociedade Baixa" foi ao ar na sexta-feira (15/05), com participação especial de Seu Jorge. Totalmente produzida no período de isolamento social, a série é protagonizada por estrelas da TV, música e internet.

O melhor do entretenimento está aqui.

Confira as últimas novidades sobre digital e tecnologia aqui.

“Alta Sociedade Baixa”, tem direção de Rodrigo Pitta e Mariana Jorge.  A série foi feita sem patrocínio ou salários e filmada pelos próprios atores em suas casas. 

Seu Jorge participou do terceiro episódio de a Alta Sociedade Baixa (Foto: Divulgação).

Com audiência distribuída entre os perfis dos atores da série no Instagram (que  juntos somam mais de 15 milhões de seguidores),  “Alta Sociedade Baixa” já foi vista por mais de três milhões de espectadores – um número que deve ser bem superior, considerando os compartilhamentos e publicações dos dois primeiros capítulos em páginas de perfis dos seguidores e veículos de comunicação.

A ideia do coletivo Team O! recebeu adesão imediata do elenco estelar, que topou filmar e produzir o próprio figurino e maquiagem. Rodrigo e Mariana comandaram as gravações que atores e diretores fizeram em suas casas em Miami, Los Angeles, Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais.

Em casa, os atores dão vida aos personagens com suas próprias roupas, ambientes e móveis viram cenário para as cenas captadas em diversos formatos, filmadas pelos próprios artistas com a ajuda de companheiros de isolamento.

Escrita por Rodrigo Pitta e Marcello Bosschar, a série é totalmente filmada indoor, sem contato presencial entre os autores, atores e diretores.

Por meio de recursos de edição e web filming como linguagem principal, a série apresenta uma dramaturgia moderna e criativa, para ilustrar uma passagem histórica da sociedade contemporânea.

A Trama

A série gira em torno de uma festa de máscaras organizada pela mulher do candidato à prefeitura do Rio (Schmütz e Cochrane) durante a quarentena. 

No elenco estelar estão Tom Cavalcante, Adriane Galisteu,Marilia Gabriela, Glamour Garcia, Gustavo Mendes, Karol Conká, Leonardo Miggiorin, Gorete Milagres, Pablo Moraes entre outros.

Tom Cavalcante em a Alta Sociedade Baixa (Foto: Divulgação).

A partir daí, muitas confusões acontecem e irão deixar, a cada episódio, o espectador ainda mais preso à trama. Uma comédia ácida e contemporânea, que fala sobre os “ups” e “downs”, de um confinamento obrigatório, que vai revolucionar essa quarentena.

O ilustrador Leandro Assis, famoso por suas charges políticas no Instagram, criou uma série inédita de ilustrações para o encerramento de cada capítulo.

A série está sendo veiculada apenas no Instagram (IGTV), em uma página criada especialmente para abrigá-la (@altasociedadebaixa) e também nos perfis de todos os atores e produtores do elenco. Os 12 capítulos da série serão exibidos toda sexta-feira.

Grupo teatral transforma peça em live com interação com público

O espetáculo, on-line e ao vivo, começa com uma ligação para o espectador.

Afetados pela pandemia do Coronavírus e com o fechamento dos teatros, o grupo pernambucano Magiluth lançou uma experiência cênica diferente e multiplataforma.

O trabalho inédito 'Tudo que coube numa VHS – Experimento sensorial em confinamento’ acontece com dia e hora marcada – ao vivo e on-line – como uma live mesmo.

Parmera, Giordano Castro e Erivaldo Oliveira, atores do grupo Magiluth.

O processo é inovador: ao vivo e on-line, é apresentada uma narrativa sensorial, unindo fragmentos de mensagens de WhatsApp, músicas, vídeos e e-mails.

Essa espécie de “sessão exclusiva”, que por si só já é um experimento teatral dos mais interessantes, começa com uma ligação. Em seguida, o projeto é apresentado ao espectador, que é tragado para um mergulho nas memórias do personagem principal.

O grupo tem mais de 250 apresentações marcadas para os próximos dias. A temporada do espetáculo fica até dia 31 de maio e quem tiver interesse em participar pode ver todas as informações pelo perfil do grupo, no Instagram. Ah, e o melhor de tudo: não é de graça! O espectador contribui diretamente com o trabalho do grupo.

Essa experiência teatral tão criativa mostra o quanto as plataformas digitais podem ser aliadas nesse momento, e mostram que grandes histórias podem, sim, caber em qualquer lugar ou formato.

Tags: Brand Experience | entretenimento | Coronavírus | Covid-19 | marketing digital | isolamento social