Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por

TikTok bate Google e vira nova opção de buscas para 2022

Por: Antonio Cervi. 1 de Janeiro de 2022

De acordo com um recente relatório da empresa de segurança e desempenho na web Cloudflare, o TikTok venceu o Google em termos de tráfego na internet passando a ser a plataforma mais visitada do mercado em 2021.

Leia também: Prêmio eSports Brasil anuncia Trident e TikTok como patrocinadores

Em seu relatório oficial do Ano em Retrospectiva, a Cloudfare listou os 10 domínios ou websites mais populares de 2021.

Enquanto o Google, juntamente com suas outras plataformas como Maps, Photos, Translate, Books, se manteve o líder invicto em 2020, o TikTok.com subiu da 7ª posição para o topo para derrotar o gigante Mountain View. Você pode conferir a lista completa dos Top 10 da Cloudflare a seguir.

  1. TikTok.com
  2. Google.com
  3. Facebook.com
  4. Microsoft.com
  5. Apple.com
  6. Amazon.com
  7. Netflix.com
  8. YouTube.com
  9. Twitter.com
  10. WhatsApp.com

De acordo com o relatório, o TikTok atingiu inicialmente o auge no ranking mundial de tráfego em 17 de fevereiro deste ano. A plataforma novamente viu um aumento no tráfego, em março e junho.

Depois disso, a plataforma de vídeos curtos estabeleceu seu posto na posição de número 1. E como a empresa-mãe do TikTok, a ByteDance é uma organização sediada na China, o app se tornou o único site não-americano a fazer parte da lista.

Apesar de estar permanentemente banido na Índia e enfrentar dificuldades nos EUA, o TikTok ultrapassou o Facebook para se tornar o aplicativo mais baixado do mundo no início deste ano.

Além disso, conforme um relatório recente do New York Times, a plataforma de pequenos vídeos virou um "Santo Graal do Marketing" para os anunciantes chamarem a atenção da Gen-Z. E mais, com hashtags como #TikTokMadeMeBuyIt reunindo 7 milhões de posts na plataforma, os anunciantes estão investindo mais nela do que em qualquer outra como o Instagram ou o Facebook da Meta.

Tags: tik-tok videos pesquisas-de-mercado servio-de-buscas