Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por

Meta pode retirar Facebook e Instagram da Europa

Por: Antonio Cervi. 8 de Fevereiro de 2022

A Meta, empresa-mãe dos serviços e produtos liderados por Mark Zuckerberg, afirmou que pode retirar as redes sociais Facebook e Instagram da Europa inteira.

A situação ainda é bastante incerta e é encarada como blefe por setores da indústria, mas é de fato mostrada como algo possível em um relatório que a empresa enviou  ao Securities and Exchange Commission (SEC), órgão regulador e fiscalizador dos EUA.

Leia também: O barômetro das avaliações do Perfil de empresa do Google

O problema seria devido a recente lei europeia que impede ou restringe que dados gerados na Europa sejam armazenados, processados e compartilhados através de servidores estrangeiros — no cenário da Meta, aqueles que se encontram dentro dos Estados Unidos.

A empresa afirmou que para ela é essencial a utilização de dados cruzados entre regiões e serviços para a oferta de anúncios customizados e outros negócios. Essa nova lei da União Europeia poderia causar prejuízos tanto na parte técnica quanto financeira da companhia, fazendo com que ela pensasse na alternativa mais pessimista possível.

"Se não estivermos aptos a transferir dados entre e por continentes ou regiões em que operamos, ou se houver restrição em compartilhar dados entre nossos produtos e serviços, isso pode afetar a habilidade de garantir nossos serviços (...) Nós possivelmente podemos ser impedidos de oferecer uma quantidade de nossos serviços e produtos mais significativos na Europa, incluindo Facebook e Instagram", afirma a Meta no documento.

Ao ser solicitado para comentar a declaração, um executivo da Meta confirmou a hipótese e afirmou que a empresa tenta "de boa fé" a solução ideal para uma troca de dados com mais segurança sem prejudicar a navegação dos usuários. A intenção é que um novo acordo seja feito entre empresa e governos ainda neste ano.

É bom lembrar que, há pouco tempo, o Facebook teve a primeira queda de usuários únicos diários em sua história, fazendo as ações da empresa caírem de maneira considerável e Mark Zuckerberg deixar a lista dos dez mais ricos do mundo.

Tags: Facebook Instagram redes-sociais Mark-Zuckerberg meta