Especial
Brand Experience em 2020

Renato Amaral: A colaboração é a nova competição!

Por: Redação. 10 de Abril de 2020

Neste momento de reclusão social, sem dúvidas, o mercado M.I.C.E (Meetings, Incentives, Conferences and Exhibitions) está entre os segmentos mais impactados pelo Covid-19, enfrentando a dura realidade de 100% dos eventos físicos cancelados e que tem deixado sequelas para toda a cadeia de eventos.

Conversamos com Renato Amaral, CEO da TSB MICE Specialist, agência de design de experiência com foco em brand experience, responsável por eventos e projetos de viagens de incentivo da adidas, Hasbro, Gomes da Costa, Grupo Petrópolis, iFood, Johnson & Johnson, Santher, Sul América e Vivo, e das agências de live marketing Aktuellmix, B9B Live Marketing, EAÍ!?, Innocean Worldwide Brazil e Lâmpada.ag.

Promoview: Como a pandemia do coronavírus afetou o seu negócio?

Renato Amaral: Pelas circunstâncias próprias que envolvem o nosso negócio, todos os eventos deste primeiro semestre foram cancelados ou adiados. E com o fechamento de hotéis, fronteiras e suspensão de voos, certamente, este será o último segmento a retomar suas operações. 

Dos 43 projetos aprovados que estavam em andamento, 78% deles foram adiados sem uma definição de datas, e, neste caso, estamos tratando como suspensos. Os outros 22% já foram remarcados para o segundo semestre e para 2021, e estamos em processo de assinatura de novos contratos.

Promoview: Com a maioria dos eventos cancelados, como ficam as relações comerciais entre a agência e os clientes após este período?

Renato Amaral: Não acredito que mudem. As empresas sabem da importância do #AllTogether e do #FaceToFace. O desejo de socializar (presencialmente) é inerente ao Ser humano e as marcas não são indiferentes a isto. Elas sabem a importância de reunir seus times e de conseguir transmitir uma mensagem simultaneamente a todos os membros de suas equipes. 

Os eventos híbridos ganharão força, mas não acredito que substituam os eventos presenciais. Como transmitir emoção ou mesmo o espírito de equipe em uma palestra on-line? Sem a emoção dos seus colegas ao seu lado exalando no ar? Sem aquele jogo de luzes e aquela música no volume correto? Como manter a atenção do espectador sentado na sala da sua casa, enquanto um carro deu uma freada brusca na rua?

Nosso contato está sendo bastante próximo com os clientes, o que tem exigido uma habilidade e parceria com nossos fornecedores para garantir condições comerciais iguais às previamente contratadas, e a busca incessante por isenção de multas de cancelamento pelo motivo de força maior.

Promoview: Como as empresas que contratam os serviços da TSB MICE absorveram a crise?

Renato Amaral: As companhias estão seguindo diretrizes superiores (nas multinacionais, por exemplo, diretrizes das matrizes de fora) e grande parte ainda não sabe nos informar sobre como será o futuro próximo. Mas para que o mercado volte a funcionar, entendemos que esta postura precisa mudar. 

Pela manutenção da cadeia produtiva, pela manutenção dos empregos, os clientes devem IMEDIATAMENTE começar a pensar e planejar o segundo semestre de 2020 e o primeiro semestre de 2021. Se isso acontecer, será mais fácil as empresas manterem suas equipes, os hotéis fazerem suas programações de retomada, as companhias aéreas definirem que malhas retomarão primeiro, assim, diminuindo o desemprego, e, consequentemente, as pessoas continuarão consumindo, a econômica girando e as indústrias não pararão. Ou seja, o mercado precisa seguir seu planejamento desenhado antes da crise.

Promoview: Em tempos de tantas adaptações, como tem sido o home office na TSB? Vocês acreditam que este pode ser o formato de trabalho do futuro na agência?

Renato Amaral: No nosso segmento, que estamos sempre viajando, já é cultural o trabalho home office ou em qualquer parte do planeta. Hoje, com todas as ferramentas de gestão e com nuvem, tudo fica muito mais simples. Se evitarmos os deslocamentos em uma cidade como São Paulo por exemplo, quanto as nossas equipes ganharão de produtividade? Mas por outro lado, temos alguns clientes que precisam ver nossas sedes, uma equipe reunida, salas de reuniões, centrais de RSVP para sentirem-se seguros. 

Este tema é delicado, mas vale a pena ser discutido. Porém, sem a remarcação dos eventos, não conseguimos dimensionar a equipe necessária para se manter na operação, nem provisionar os nossos custos fixos, ficando comprometida a tomada de decisões para a manutenção da estrutura. 

Nós decidimos que até o final de julho nossa operação seguira 100% operacional, pois é o tempo que temos para reavaliar os impactos reais desta “calmaria” por parte da indecisão dos clientes.

Promoview: O que você considera relevante mudar após essa crise?

Renato Amaral: As entidades estão fazendo pleitos ao governo, estão oferecendo ajuda educacional, campanhas de conscientização para o mercado como um todo, mas efetivamente falta a união do setor. Não adianta o discurso ser bonito e não haver um compromisso em que as empresas do segmento decidam e se comprometam a seguir. Vamos usar de exemplo alguns pontos do manifesto de Melhorias Práticas para a Relação Agência x Cliente x Fornecedores, anunciado pela Ampro na última semana, como Prazo de Pagamento máximo = 30 DDL; Fee mínimo de 10%, entre outros.

Na hora das retomada, muitas agências não dirão “não” aos clientes, como nunca disseram. O mercado só alcançou patamares de 90/120/180 dias porque as agências permitiram; chegou a 3% de fee porque o cliente pressionou e essas agências acharam formas de atendê-lo. Então, ou as agências se unem e realmente definem as regras do jogo, ou nada irá mudar. A colaboração é a nova competição!

 

 

Tags: live-marketing | mice | mercado-de-eventos | brand-experience | Coronavírus | Covid-19 | Renato-Amaral