Canal
Brand Experience

Projeto Cultura na Rua reúne 28 mil pessoas em eventos gratuitos

Por: Assessoria. 3 de Dezembro de 2015

Por acreditarem que a prática de atividades culturais cumpre uma função inestimável na formação global do indivíduo e que o aprendizado não deve ficar restrito aos muros da escola, os colégios Albert Sabin, Vital Brazil e AB Sabin, de São Paulo, promoveram neste ano, pela primeira vez, o Projeto Cultura na Rua.

A partir da iniciativa, que contempla a realização de eventos culturais e artísticos gratuitos na Capital paulista, os colégios convidaram alunos, familiares e todos os cidadãos a ocuparem importantes parques e museus da cidade para prestigiar exposições e apresentações de teatro e música.

De julho a outubro de 2015, o Cultura na Rua promoveu seis eventos, que reuniram mais de 28 mil pessoas no total. Entre as atividades, estavam as exposições “Macanudismo” (Centro Cultural Correios) e “Caixa de Letras” (Espaço Estação do Museu da Língua Portuguesa), uma apresentação da Orquestra Sinfônica Infanto-Juvenil do Guri (Praça Victor Civita) e apresentações das peças teatrais “Um Fusca em Cons(c)erto” (Parque Villa-Lobos), “Medinho Medão” (Parque do Povo) e “João e Maria” (Praça Victor Civita).

Fotos: Divulgação.

Exposições

Concebida pelo professor e designer gráfico Henrique Nardi com o propósito de disseminar a cultura tipográfica e revelar a importância das letras no cotidiano das pessoas, a mostra “Caixa de Letras” trouxe uma seleção de 26 tipos nacionais e internacionais de diferentes type designers, seu histórico e exemplos de uso; algumas das fontes mais utilizadas no mundo ocidental, como Helvetica, Times New Roman, Comic Sans e Verdana; painéis com informações sobre a anatomia das fontes e suas origens; e exemplos da utilização das letras nas cidades, desde a sinalização até o pixo e os anúncios em supermercados.

Já a exposição “Macanudismo” apresentou trabalhos do celebrado quadrinista argentino Liniers, autor de quase 30 livros, sendo 11 deles as compilações de tiras “Macanudo”, publicadas no jornal La Nación. No Brasil, Ricardo Liniers Siri ficou conhecido devido às tirinhas exibidas no jornal Folha de S.Paulo.

A mostra trouxe a São Paulo um acervo de cerca de 650 obras, com 500 tiras originais entre as mais de quatro mil publicadas, contos gráficos, capas de livros e pinturas. Completaram o conjunto dois trabalhos nunca antes exibidos: uma entrevista ilustrada com o ator argentino Ricardo Darín e duas sequências do livro “Los sábados son como un gran globo rojo”.

Música e Teatro

O evento de música, realizado na Praça Victor Civita, contou com uma apresentação da Orquestra Sinfônica Infanto-Juvenil do Guri e três oficinas: uma oficina de vivência e apreciação musical com os alunos do Programa Guri e o maestro e coordenador da Santa Marcelina Cultura, Ricardo Apezzato, e oficinas realizadas pelo grupo Batucantante e pelo Grupo Experimental de Música - GEM.

Já o teatro marcou presença na Praça Victor Civita e nos Parques Villa-Lobos e do Povo, que se transformaram em verdadeiros palcos para receber os espetáculos infantojuvenis “Um Fusca em Cons(c)erto”, da Cia. Rodamoinho, “Medinho Medão”, da Cia. Viradalata, e “João e Maria”, da Cia. Le Plat du Jour.

De acordo com a mantenedora do Albert Sabin, Cristina Godoi, os colégios ficaram satisfeitos com os resultados do Cultura na Rua e acreditam que o projeto cumpriu seu objetivo.

“Os eventos foram um sucesso e ficamos muito felizes com a quantidade de pessoas que aceitaram nosso convite para vivenciar a cidade. Ao extrapolar o universo da casa e da escola, crianças, jovens e adultos descobriram novas possibilidades e oportunidades que São Paulo tem a oferecer, e ainda ampliaram seus conhecimentos por meio de diferentes vivências culturais.”

Em 2016, os colégios pretendem realizar a segunda edição do Cultura na Rua, levando, assim, mais cultura e lazer para diferentes espaços da cidade de São Paulo, sempre de forma gratuita, para que a iniciativa alcance toda a população.

Tags: