Canal
Brand Experience

Itaú inaugura 3º bicicletário público em SP

Por: Assessoria 11 de Fevereiro de 2017

O Itaú Unibanco inaugura neste sábado, 11 de fevereiro, o terceiro bicicletário público da cidade. O espaço, com 52 vagas, poderá ser usado gratuitamente, de segunda a segunda, entre às 4h e 1h, e será instalado na Praça Maximus IV Sayegh, no Paraíso, próxima à esquina das ruas Correia Dias e Cubatão e também da estação de metrô Paraíso.

A iniciativa acontece por meio de um termo de cooperação firmado entre a Prefeitura de São Paulo e o banco. O Itaú já colabora com a Prefeitura em outros dois bicicletários disponibilizados para a população paulistana: um no Largo da Batata, instalado em 2014, e outro na Praça dos Arcos, aberto em 2015.

Quem tiver interesse em usar o espaço deve efetuar um breve cadastro pessoal e da bicicleta no próprio local, bastando para isso apresentar o CPF.

“A instalação de mais um bicicletário para São Paulo reflete o apoio do banco à causa da mobilidade urbana nas grandes cidades e que vai muito além do compartilhamento de bicicletas: a cidade conta ainda com dois totens contadores de ciclistas, instalados nas ciclovias da Vergueiro e da Faria Lima, entre outras iniciativas”, comenta Luciana Nicola, superintendente de Relações Governamentais e Institucionais do Itaú.

“O novo bicicletário contribui para a revitalização de espaços públicos da cidade, encontrando-se em um ponto estratégico, próximo a uma das estações de metrô mais movimentadas da capital e servida de duas linhas, a 1-Azul e a 2-Verde, além da própria ciclovia do eixo Vergueiro-Paulista”, afirma.

Para Sérgio Avelleda, secretário municipal de Transportes de São Paulo, “a construção de bicicletários é essencial para o incentivo do uso de bicicleta como modal de transporte. Essa estrutura permite ao ciclista ter a segurança e a tranquilidade de que o seu patrimônio está protegido.

Com isso, ele se sente mais seguro para usar sua bicicleta. Incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte é medida pública essencial para construção de uma cidade mais saudável, mais amigável e muito melhor para todos.”

Operados pela Compartibike, empresa parceira do Itaú especializada em soluções para mobilidade urbana com foco no transporte por meio da bicicleta, os três estacionamentos públicos para bikes somarão, juntos, 199 vagas. Em dois anos e meio de funcionamento, o projeto já cadastrou mais de 7,5 mil ciclistas, sendo 75% homens e 25% mulheres, com idade média de 35 anos.

Inauguração com arte nas paredes

A estreia do bicicletário do Paraíso acontece a partir das 16h e vai até às 20h, com ação do artista paraense Heraldo Candido, especialista em gravura e que irá fazer uma intervenção real-time em lambe lambe em uma das paredes da Praça Maximus IV Sayegh, inspirada no tema da bike. O Instituto Aromeiazero também estará presente com a Bike Spa, oferecendo, gratuitamente, serviços de manutenção de bicicletas. Bike foods com variado cardápio completam as atrações do evento.

Mobilidade urbana para o Itaú

O incentivo à mobilidade urbana é uma das causas do Itaú, ao lado de Educação, Cultura e Esporte. A instituição financeira atua no fomento do amadurecimento da cultura de integração das bicicletas ao modelo de transporte das cidades, pois acredita na bicicleta como alternativa viável de meio de transporte.

O Itaú é o único patrocinador de sistemas de bike-sharing no mundo que tem programas de dimensões internacionais. A primeira iniciativa nesse sentido foi o Bike Rio, em 2011 e hoje o banco mantém o programa no Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), São Paulo (SP), Porto Alegre (RS), Salvador (BA), e em Pernambuco, nas cidades do Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes e no arquipélago de Fernando de Noronha, além de Santiago no Chile.

Até o momento, todo o sistema contabiliza mais de 2,5 milhões de usuários cadastrados e já registrou em torno de 14,9 milhões de viagens com as laranjinhas. No Chile, o Bike Santiago está na ativa desde 2013 e disponibiliza 2 mil bicicletas distribuídas em 200 estações.

Outra frente de atuação do banco nessa causa é a Escolinha Bike. O projeto, realizado em várias cidades brasileiras, tem o objetivo ensinar crianças de 2 a 7 anos de idade a andar de bike em centros urbanos de forma segura. As atividades buscam colocá-los em contato com a rotina do trânsito e suas regras e lidar de forma harmoniosa com a questão da mobilidade urbana para auxiliá-los no desenvolvimento do papel de cidadão. 

 

Tags: Sudeste (Brasil) | Sustentabilidade