Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por

Dicas de segurança alimentar em evento

Por: Redação.. 7 de Maio de 2018

Não é raro acontecer em eventos algum caso de intoxicação alimentar, o que pode colocar por água abaixo todo o planejamento que foi feito para a realização do mesmo. A única lembrança que ficará é a ruim.

Por este motivo é preciso tomar alguns cuidados, como, por exemplo, aos volumes envolvidos, à manipulação e o tempo percorrido entre o preparo e o consumo.

Os riscos de uma contaminação maior nos alimentos se dão, principalmente, em eventos externos, pois nem sempre há um espaço adequado para a preparação, em algumas vezes não são feitos por uma empresa especializada, e, nesse caso, a atenção tem de ser redobrada. Todo o cuidado é pouco quando o assunto é alimentação, principalmente quando envolve um grande número de pessoas em um evento com os mais diversos públicos.

O profissional responsável pela preparação deve se antecipar aos fatores que possam causar contaminação e àqueles que eventualmente irão reproduzir micro-organismos nocivos que são: higienização insuficiente no local do preparo dos alimentos, equipamentos e utensílios mal higienizados e temperatura inadequada para a preservação.

Uma empresa especializada em eventos sabe que o planejamento é a chave-principal para que tudo ocorra da melhor maneira possível, ou seja, faz uma inspeção técnica minuciosa dos locais de produção e serviço. Somente após isso é que poderá definir qual o melhor menu para cada situação.

Durante a inspeção é necessário levar em conta os seguintes pontos:

  • Há uma área coberta alternativa para o caso de chuva em evento ao ar livre?
  • Há certeza sobre a qualidade da água e do gelo fornecidos?
  • Os pisos são antiderrapantes?
  • As tomadas são adequadas aos plugues dos equipamentos e possuem voltagem indicada?
  • Existem “gambiarras” que tornam inseguras as instalações elétricas?
  • A iluminação dos locais de trabalho é suficiente?
  • Torneiras, ralos de pia e de piso estão em boas condições?
  • Há potencial para a aparição de insetos e roedores?
  • Existem áreas para descarte de lixo? Há limitações de horários para isso?
  • Disponibilizam latões ou sacos plásticos para o lixo?

Somente a partir desta análise detalhada será possível ter certeza sobre a viabilidade dos menus a serem propostos, e, para completar, a equipe de trabalho deve possuir treinamento e experiência prática em segurança alimentar, além de receber o briefing sobre os procedimentos que deverá adotar no novo local de trabalho.

Outro detalhe importante diz respeito ao acondicionamento dos alimentos e bebidas. Improvisar recipientes pode colocar tudo a perder, pois existe o risco de uma contaminação, e é importante lembrar que os veículos de transporte precisam ter acesso à área onde será realizado o serviço e devem ser refrigerados e possuir higienização de pragas.

As temperaturas dos alimentos devem ser controladas a cada hora: 6 a 8 °C no armazenamento refrigerado ou no bufê. Alimentos quentes devem ser mantidos a mais de 74 °C.

Para finalizar o evento com a certeza de ter realizado um bom trabalho, ao término dele é preciso descartar as sobras dos alimentos processados e os aproveitáveis (bebidas, enlatados ou congelados não abertos), bem como o material operacional devem ser devidamente contabilizados e acondicionados para o retorno.

Falhas durante um evento podem acontecer, porém, quando o quesito em questão é alimentação, errar é inconcebível.

Com estas dicas, e com a certeza que a empresa contratada tem especialização em eventos externos, não tem erro: seu evento será um sucesso!

 

Tags: spa-o-sico | alimentos | Negócios - Geração de Leads | ervi-os | nd-stria | brasil | spa-os-para-ventos | ornecedor-em-eral | Evento Proprietário | Evento Promocional | Evento Corporativo | mpres-rio