Canal
Brand Experience

Consumidor descontente é sinônimo de prejuízo para marcas

Por: Camile Kogus/Redação Promoview. 11 de Janeiro de 2016

Muitas marcas pecam na hora de realizar uma ação de live marketing ou promo. Desde a falta de divulgação adequada até a queixas sobre a infraestrutura, os problemas são os mais variados. No entanto, quem acaba sofrendo no final sempre é o consumidor.

Falta de prêmios, informações incorretas, produtos não disponíveis, as reclamações por parte de participantes de ações promocionais são as mais variadas. Recentemente quem entrou na berlinda foi a Skol.

A marca da Ambev anunciou, no dia 15 de dezembro, a “Skol Summer House” – uma promo que promete levar os ganhadores para passar um fim de semana em uma casa com piscina com um grupo de amigos.

A condição para ganhar é simples, escolher a casa e um fim de semana de acordo com as datas anunciadas. São diversos locais espalhados por vários Estados brasileiros.

Acontece que alguns internautas dizem ter sido contemplados, depois de preencherem os dados solicitados e terem recebido o e-mail e confirmação do site da Skol de que haviam ganhado.

Porém, a empresa cervejeira alega que eles não ganharam, pois não há registro do cadastro dos participantes no portal da promoção.

E é aí que começa a discussão.

Segundo os consumidores prejudicados, o motivo da confusão foi um erro do departamento de marketing da Skol. Alguns dos internautas entrevistados disseram que haviam dois sites disponíveis para cadastro. O www.skol.com.br/verão e o www.stage2.skoland.hive.com.br/verao - esse último foi retirado do ar recentemente pela empresa. Porém, vários participantes já tinham feito o cadastro por meio dele.

Não bastasse a existência de dois portais diferentes para uma mesma ação promocional – o que já deixou diversos consumidores confusos - o perfil oficial da Skol no Facebook confirmou que o segundo hotsite era válido, mesmo não estando no regulamento da promoção.

A carioca Karina Cantareli diz ter escolhido a “Casa de Búzios – Geribá” na data do carnaval, com direito a levar 13 amigos. De acordo com a jovem, chegou um e-mail explicando que ela tinha sido contemplada e que deveria entrar em contato com o número informado em até 48 horas. 

“Dia 17/12 pela manhã eu liguei e confirmei os dados com a atendente. Ela disse que mandaria um e-mail com as instruções até o dia 18/12, para que assim eu enviasse a documentação dos convidados. O e-mail não chegou, e a partir daí vieram os problemas.”, conta a consumidora. 

Segundo Karina, os atendentes da promo disseram que iriam analisar o seu caso, pois o seu nome não estava na lista dos ganhadores, e por isso deveria aguardar. Ela diz ter ligado todos os dias para saber o que estava acontecendo, e no dia 29/12 recebeu um e-mail, informando que não havia sido a ganhadora, e que ela deveria participar da promoção novamente. 

“Está claro que o site está com problemas, pois na rede social da Skol muitas pessoas estão reclamando que os cadastros estão sumindo, ou não conseguem cadastrar, ou seja, algum problema aconteceu e gostaria de uma posição da marca, tenho todos os e-mails e prints da tela de que eu fui a ganhadora. Aguardo uma posição da empresa, pois já chamei todos os meus convidados. E agora, o que falo para eles?.”, questiona a carioca.

São inúmeros os casos como esses dentro do mercado promo, basta uma rápida olhada no site Reclame Aqui para se ter uma noção da falta de respeito de muitas marcas para com aqueles que são os responsáveis por sua existência.

Se há má fé ou falta de preparo nas atitudes dessas empresas não se sabe ao certo, mas de uma coisa podemos ter certeza. É esse tipo de coisa que acaba tirando a credibilidade de muitas marcas trazendo prejuízo para elas.

Essa não é a primeira vez que consumidores são lesados em ações de marketing promocional

Diversas vezes, aqui no Promoview, recebemos reclamações de leitores insatisfeitos com ações promo. Mas porque só agora trazer a tona esse debate? Simples, é preciso mostrar aos profissionais desse mercado que não há como crescer e expandir se as empresas e agências continuarem a não levar a sério a opinião de consumidores.

Em 2013, a promo Raspamania, da rede de supermercados Super Muffato, com lojas no Paraná, também causou indignação em muitos clientes. A dinâmica também era simples, a cada R$ 30,00 em compras o consumidor tinha direito a uma Raspamania e o cliente contemplado já levaria o brinde para casa na mesma hora. Acontece que muitas pessoas que compraram nas lojas do Super Muffato, ganharam a raspinha que estava premiada e a surpresa: a loja não tinha o produto para entregar, e  não havia previsão de quando os prêmios seriam entregues.

No caso recente da Skol, a marca ainda não se pronunciou sobre o que realmente ocorreu mas o fato é que existem consumidores insatisfeitos que não estão sendo  tratados  com o respeito e educação que eles merecem.

Tags: