Canal
Brand Experience

A magia do live nos festivais de música no Brasil

Por: Antonia Goularte/Promoview. 30 de Novembro de 2015

A partir dos anos 2000, os grandes festivais de música com artistas internacionais começaram a ficar populares no Brasil.

Graças à estabilidade do Real, ao fim da inflação e ao maior poder de compra da classe média, shows de bandas que antes eram tão raros se tornaram algo comum. Grandes artistas da música mundial começaram a olhar para o País com outros olhos, colocando-o nas rotas de suas turnês mundiais.

Não tem crise econômica, não tem chuvas torrenciais, não tem desânimo, não tem problemas técnicos que tirem o brilho e a magia dos festivais de música no Brasil.

O ano de 2015, marcado por uma severa crise econômica, diferente do que acontecia em 2000, foi marcado por muitos eventos, e, dentro deles, não poderiam faltar diversas ações de live marketing que esbanjaram criatividade e inovação.

Apesar das dificuldades encontradas pelas agências especializadas nesse ano, que afetou todos os segmentos, os festivais de música deram um respiro para muitas, e, porque não dizer, também para as marcas que tiveram a oportunidade de se fazer presente.

Enquanto algumas criaram os seus próprios eventos, outras pegaram carona e foram patrocinadoras, realizando ações de live marketing, acreditando que é possível superar a crise quando se é criativo e não se tem medo de arriscar.

Enquanto algumas feiras de negócios, importantes vitrinas para ativação de marca, foram canceladas em 2015, os festivais de música vieram para suprir essa lacuna, abrindo espaço para que empresas dos mais diversos segmentos mostrassem os seus produtos.

Entre os eventos de música que foram destaque em 2015 estão: Planeta Atlântida (30 e 31/01); Lollapalooza (28 e 29/03); Monster of Rocks (25 e 26/04); Monster Tour (31/04); Tomorrowland (1º a 03/05); Rock in Rio (18 a 27/11); Sónar SP (24 a 28/11) e Brahma Valley (28 e 29/11).

Assista os bastidores da montagem do Brahma Valley em São Paulo

Ativações de Marca

Em 2015, o Planeta Atlântida, que já faz parte do calendário dos gaúchos, comemorou sua 20ª edição e cerca de 100 mil pessoas marcaram presença nos dois dias de evento na charmosa Praia de Atlântida no litoral gaúcho.

Foto: Agência Preview.

Apesar da edição de Santa Catarina ter sido cancelada nesse ano, em Atlântida, o evento teve um saldo positivo. Mais uma vez grandes marcas estiveram presentes no evento realizando ações de live marketing para conquistar o seu target. Destaque para a Renner que, com o seu 'Planeta Zueira', apresentou ao público presente ao evento a “maior torre de selfie”. 

O final de semana foi movimentado no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, com a realização de mais uma edição do Lollapalooza Brasil nos dias 28 e 29 de março.

Eventos do porte do Lollapalooza precisam de marcas parceiras para garantirem o seu sucesso. Nessa edição, o Lolla contou com o patrocínio de AXE, Skol, C&A, Sempre Livre, Pepsi, Chevrolet/Onix, Fusion Energy Drink, e, para destacá-las, cerca de 30 agências especializadas estiveram envolvidas na produção e criação das ações de live marketing, entre elas Gael, F/Nazca, BFerraz, Case, Netza e DM9DDB.

A adrenalina foi a tônica do espaço da Chevrolet, que teve a cenografia sob o comando da M|Checon, e que contou também com uma montanha-russa. Também foi possível assistir a um live painting do grafiteiro Elvis Mourão. 
 

A Pepsi também esteve presente e contou com a agência Gael para realizar suas ações de live marketing. O palco Pepsi Live Sound recebeu grandes estrelas do Lollapalooza Brasil.

A Netza foi a responsável pelas ativações da C&A no evento, que levou para a edição 2015 do Lollapalooza Brasil seu Fashion Truck para apresentar a coleção Jeans e Malhas, que tem como inspiração os grandes festivais de música.

Estrangeiros tomaram conta do Tomorrowland Brasil, que aconteceu na Fazenda Maeda, em Itu (SP), entre os dias 1º e 3 de maio. De acordo com a assessoria de imprensa da organização, pessoas  de 40 países estiveram no evento, entre eles argentinos, chilenos, mexicanos, equatorianos, americanos, australianos, tailandeses, ingleses, colombianos e até israelenses.

A primeira edição brasileira foi realizada em três dias. A Fazenda Maeda foi remodelada para abrigar a estrutura do evento, cuja parte do material veio da sede, na Bélgica. Ao todo, com palcos e área para camping, foram 1,2 milhão de metros quadrados utilizados para receber o Festival.

A exemplo do que aconteceu no Lollapalooza, as marcas, principalmente as que têm uma forte ligação com o público jovem, não perderam tempo e marcaram presença no Tomorrowland, apostando, mais uma vez, em ações de live marketing.

Para tornar o momento ainda mais memorável, a Skol Beats apresentou sua estratégia de live marketing para o evento com uma série de inovações que surpreenderam o público.

Entre as iniciativas estava a “Tree House”, uma casa na árvore instalada em área nobre do evento, com vista privilegiada do palco principal, e teve a assinatura da M|Checon e BFerraz.

Conhecido por sua parceria com o cenário eletrônico e com os TOPs DJs internacionais, Fusion Energy Drink levou ao festival a experiência Videoclip Yourself, que transportou o público para dentro de um videoclipe.

Durante o evento, Absolut foi anfitriã de um casulo que guardou este imaginário noturno, além de uma grande performance artística, que aconteceu ao cair do dia com um espetáculo cheio de criaturas místicas que invadiram o festival revelando o poder transformador da noite e convidou o público a vivenciar esta experiência real com a marca.

A sexta edição do Rock in Rio, festival que comemorou 30 anos em 2015, aconteceu nos dias 18, 19, 20, 24, 25, 26 e 27 de setembro, na Cidade do Rock, no Rio de Janeiro, em uma área com mais de 150.000 metros quadrados, e espantou de vez a crise.

Na Cidade do Rock, a estratégia de Pepsi foi maravilhar seus convidados e consumidores com ativações grandiosas e surpreendentes. Para os convidados, a marca preparou um camarote inusitado.

O "Epic Lounge", com projeto assinado por Wado Gonçalves, consultor artístico de Pepsi e cenografia inspirada nas luzes e cores de Las Vegas, recebeu 1.400 convidados durante os sete dias de evento, com serviços exclusivos de catering e bar – além de atrações próprias, como DJ que discotecou nos intervalos dos shows do Palco Mundo.

Conhecido por sua parceria com o cenário eletrônico e com os TOP DJs internacionais, Fusion Energy Drink levou ao Rio de Janeiro a experiência "Fusion Backstage", um espaço que simulava o camarim de um DJ profissional onde o público pôde se caracterizar, passando por uma estação de body painting e acessórios, para tirar uma selfie que traduza o espírito Feel Like a DJ.

A tirolesa da Heineken foi a ponta de lança da estratégia da cerveja em 2015 e que envolveu, além de patrocínio das transmissões de TV, outros espaços e ações na Cidade do Rock. A novidade foi a nova estrutura de embarque com um megapainel de LED apresentando o resultado da ação #HeinekenPlay com a escolha de músicas pelas redes sociais. 

O Jockey Club de São Paulo recebeu nos dias 28 e 29 de novembro, o Festival Brahma Valley. O evento, uma iniciativa do Marketing da AmBev, realizada pela Playcorp e Diverti Eventos, foi dedicado à música sertaneja misturada a outros estilos como rock, hip hop, country, folk e MPB.

O festival apresentou dois dias de experiências únicas para o público. O sábado de sol foi marcado por momentos de descontração na grama. A chuva do domingo se tornou mais uma atração do evento. Grande parte do público dispensou a capa de chuva e entrou no espírito dos grandes festivais, sem se importar com nada além da diversão.
No meio da cidade de São Paulo, o Jockey Club se tonou um universo a parte. A cenografia assinada por Gringo Cardia produziu visual inesperado e um ambiente lúdico, que trouxe um olhar contemporâneo ao sertanejo.

Fernando e Sorocoba e Chris Weaver Band, Henrique e Juliano e Renato Teixeira, Lucas Lucco e Gabriel O Pensador, Henrique e Diego, Victor e Léo, Michel Teló e Ludmilla, Chitãozinho e Xororó, Colbie Caillat foram alguns dos shows que fizeram o público cantar junto do começo ao fim.


 
“Um festival autentico e de misturas, é assim que podemos definir o Brahma Valley. Uma  experiência única, para nós, para os artistas, em que público deu um show a parte e se entregou completamente nesta festa”, comemora a organização do evento. O Festival Brahma Valley contou com mais de 40 artistas, divididos em três palcos, contabilizando 24 horas de entretenimento.

Outro evento, que fechou o ano no Brasil, mas que acabou não atraindo um grande público (muito se deve ao valor do ingresso R$ 550,00), foi o Sónar SP, realizado de 24 a 28 de novembro.

Além dos shows, na parte do festival que se chama Sonár Club, o evento contou com uma mostra audiovisual (SónarCinema) e a conferência internacional voltada à indústria tecnológica, criativa e artística (Sónar+D).


 

Muitos outros eventos foram realizados durante o ano de 2015. Falhas existiram? Certamente que sim. Isso é normal quando se faz ao vivo. Porém, o Brasil tem mostrado, por meio de suas agências especializadas, que está cada vez mais preparado para realizar qualquer tipo de evento. Profissionais capacitados não faltam por aqui. Se São Pedro der uma mãozinha, vai ficar melhor ainda.

Tags: