Morphy cria para o Banco do Brasil

08/10/2010


Mais uma ideia surgida das pesquisas de tecnologia da Morphy virou ação interativa para uma grande empresa nacional. Depois do "Futebol de Tampinhas", para a Editora Globo, agora o protótipo do jogo de frescobol em realidade aumentada criado pela agência interativa de Blumenau (SC), criou um game interativo para o Banco do Brasil e que foi usado no estande do BB no Salão Imobiliário de São Paulo.

A atração engajou muitas pessoas na disputa contra um dos quatro personagens que desafiavam o visitante numa partida de frescobol usando apenas uma raquete colorida de madeira. Como funciona o game A tecnologia usada na aplicação foi o principal atrativo de quem passava pelo estande do Banco do Brasil, pois ela dispensa qualquer tipo de controle eletrônico para jogar e permite total interatividade com o personagem virtual, dando a sensação de se estar realmente disputando uma partida de frescobol. No jogo é utilizado o conceito da Realidade Aumentada, mas sem a necessidade do uso de símbolos especiais para a identificação do objeto. O programa desenvolvido pela Morphy captura a cor do objeto que está sendo usado para o jogo (no caso uma raquete de ping-pong) e a “segue” pelo ambiente em todos os movimentos do jogador, movimentando uma raquete virtual pela tela do jogo. Qualquer outro objeto poderia ser usado como raquete, como a embalagem de um produto ou outro objeto promocional.

TAGs: