Geral

Saudades do que não era bom


15 de Junho de 2020

Acordar cedo? Nem pensar!

Que ruim acordar cedo para ir trabalhar.

Preferia dormir até tarde...

Quantos de nós estão acordando tarde e tendo a impressão que o dia não rende?

Ou quantos estão acordando cedinho e não conseguindo mais dormir?

Acordar e fazer exercícios, caminhadas... pegar peso.

Onde, com quem, como? E o saco para fazer isso fora da academia?

Pois é. Toda rotina é difícil, especialmente a imposta fora do lugar ideal e sem gente.

E por falar em gente...

E os chatos do escritório, sabe? Aquele pessoal que enchia a paciência. Que saudade deles, né? Pelo menos eram vozes de palavras inesperadas.

Quem lava a louça hoje? Vai arrumar sua cama! Vai na rua comprar isso ou aquilo, mas coloca a máscara!

Hoje, o que você ouve é esperado, normal, devido, mas soa esquisito, afinal quando você ia para o trabalho, toda manhã, nunca pensou no dia a dia da família. Ou pensou?

Pois bem, você está aprendendo a entender na marra, especificamente sobre limpeza e higiene. Haja álcool em gel, 70%, sabão, sabonete líquido... Ah, então aquele sabonete líquido no banheiro da agência era pra usar? Era!

Para quem disse que nunca teve máscara, usá-la todo dia é lógica do bem. Então?

Manhã chata. Hora do almoço. Em que restaurante iremos? (Se era chefe ou ganhava um pouquinho mais). Vai usar o micro-ondas, pedir quentinhas? (Para a imensa maioria).

Lembra do pessoal que zoava a marmita e as quentinhas?

Ou vivem comendo-as, hoje, ou estão na cozinha fazendo seu próprio rango.

E o cafezinho ou lanche da tarde para um pit-stop de papo? Tem?

Acabou, né? Nossos chatos eram ótimos e o café horrível era maravilhoso.

E você nem lavava o copo com a desculpa de que a tiazinha tinha que ter trabalho. Ou enchia o lixo de copos descartáveis poluidores.

Saudoso! Doido pra voltar?

Pois é, lastimo informar que mais de 70% das empresas pretendem te deixar feliz e mantê-lo no home office.

Menos pela felicidade, mais pelo custo insuportável da infraestrutura.

E o pior, ou melhor, sei lá: Você, no mínimo, produziu o mesmo que quando no escritório horrível.

E o que isso significa?

Que ou você trabalhava pouco, morrinhava, ou era o mediano, sempre foi. Todos somos até o chefe reclamar. Aí...

E quem se destacou na quarentena? Vai virar chefe!

Isso mesmo. E basta que ele tenha aproveitado essa experiência, desejada por muitos, se qualificando, estudando, criando soluções, aprendendo a administrar tempo, lendo textos relevantes, não reclamando de tudo, se reciclando mental e espiritualmente.

Se é verdade que tudo vai passar, também o é que muita gente também vai.

Passar a ver o mundo por um outro prisma, o mercado sob uma nova ótica, o Ser humano sob um novo olhar.

Os desonestos têm fim decretado, pois roubar, enganar e explorar as pessoas, parceiros e a vida terá custo muito maior ainda.

Em dias de isolamento, deve ter ficado claro para todos, que todos importam, que tudo importa...

E que o evento mais significante para quem não é idiota é viver, e bem, com os outros.

 

 

 

Tags: artigo | Coronavírus | Covid-19 | Tony Coelho | isolamento social | distanciamento social | home office