EXPOSIÇÕES

Solidariamente do Bem. Namastê!


14 de Fevereiro de 2020

A Brazil Promotion desse ano foi um achado.

Clique e assista a live do Tony sobre este conteúdo

 

Além das inovações dos Clusters e disposição da feira, o grande Auli de Vito acertou em cheio, e em tudo.

Agradecer faz bem e agradeço, em nome do Promoview, à Agnes da Brazil Promotion, ao Transamérica, à Fly Vision, aos nossos convidados: Alexa, Cainã Magalhães, Marina Pechlivanis, João Riva, Dilma Campos e Fernando Guntovich por nos ter dado seus tempos e conhecimentos.

Em nome da Ampro, e do GEA, a todos os nossos palestrantes convidados – não daria espaço para citar todos os nomes aqui - e às queridas Andrea Prochaska, Patrícia Segatto e às meninas da Ampro, Nat e Thais, pelo incansável trabalho de sucesso.

Agradeço a todos os presentes e envolvidos pelo sucesso do lançamento do Anuário, mais um. E homenageio, aqui, ao Julio Feijó, parceiro de primeira hora de sonhos e trabalho. Obrigado, Julio.

Mas, tenho que agradecer mais a encontros guiados por Deus, certamente. Com a Fabi Xavier, Vitória e a Dani Xavier, lindas meninas de luz, e a Sueli Dias que me apresentou ao estande que motiva esse texto.

De coração agradeço a vocês, seus lindos.

Sueli me levou, com a Dilma Campos, ao estande dos Amigos do Bem, instituição cujo trabalho tem, no mínimo, 25 anos. Liderado por Alcione Albanesi, o Projeto conta com pessoas do bem, e atende cerca de 60 mil pessoas em Estados como Alagoas, Pernambuco e Ceará, promovendo a transformação de vidas, com projetos sustentáveis e educacionais, estes para mais de dez mil crianças.

Presentes Solidários era um estande novo, inovador no mais belo sentido da palavra, sem tecnologia mas com “gentologia”, minha nova palavra da vez, dando continuidade ao papo que tive com o Riva no Cluster do Promoview, sob o tema "O Digital não resolve tudo".

Gifting, à Marina, brinde de valor, cujo valor transcende o preço, foi o que lá encontrei.

Quem esteve no estande encontrou torrões, pilões, xexéu, catimbau, caldeirão muquém gravatazinho, ah essas delícias,  serrinha, sacola da alegria, cestas da transformação, mandacaru clássica, mandacaru especial e o Presépio.

O que você investe na compra desses brindes únicos, feitos manualmente, por nossos irmãos nordestinos, em projetos também dos Amigos do Bem, todo valor é revertido aos projetos da instituição. Ou seja, você se diferencia e passa fazer parte do “lado branco da luz”.

Alexandre Bernardes, vocês me contagiaram. Me sinto mais amigo nesse texto.

E minha homenagem-agradecimento quer proporcionar a chance de reverenciar os Amigos do Bem pelo bem e pelo trabalho voluntário de gente como você e todos que participam.

Em tempos de hipocrisia no discurso, louvo a ação e prometo ajudar mais no que puder.

Ah e essa paçoca de castanha de caju... parece que tem mãos de anjo no preparo... e tem, né.

Namastê!

Tags: spa-o-sico | eiras-de-eg-cios | esponsabilidade-ocial | cultura | spa-os-para-ventos | Artigo|Opinião|Ensaio | Evento Proprietário