MICE BUSINESS

MICE BUSINESS

Vai para a Copa do Mundo no Catar? Então alugue rápido um automóvel

Vai para a Copa do Mundo no Catar? Então alugue rápido um automóvel

Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por
); ?>


18 de Abril de 2022

Ao longo da minha carreira de jornalista tenho tido felizes surpresas com os entrevistados, a maioria atenciosos, disponíveis e humildes, apesar das posições, cargos e importantes empresas que representam.

Não foi diferente quando procurei o fundador e CEO da Mobility, Oskar Kedor, para saber sobre a operação de aluguel de carros no Catar, durante a Copa do Mundo deste ano.

Leia também: Qatar Tourism desenvolve curso de formação de especialistas no país sede da Copa do Mundo

Conversando comigo a partir do aeroporto, antes de embarcar para uma viagem de férias para celebrar os 18 anos do filho nas curvas da Rota 66, Kedor foi esclarecedor em contar o momento que vive o mercado de locação de automóveis e detalhar os acordos que fez com locadoras em Doha para atender executivos, grupos e brasileiros que pretender ver a Copa e aproveitar as belezas naturais do país árabe.

Filho de imigrantes alemães e russos, foi na Alemanha, aos 20 anos de idade onde abriu sua primeira agência de viagens. Graduou-se em Administração de Seguros e posteriormente em Administração e Economia na Universidade de Witten-Herdecke.

Executivo fez uma imersão na cidade de Doha para conhecer modais e oportunidades de negócios junto a locadoras de automóveis locais

De volta ao Brasil em 1997, abriu dois anos depois a Mobility, plataforma B2B2C especializada no segmento de locação de veículos no Brasil e no exterior.

Mantém contratos com as principais locadoras mundiais, oferecendo a comparação de tarifas e condições em mais de 150 países, para modelos sedan, luxo, minivans, vans, motorhome, micro-ônibus e até blindados, com ou sem motorista.

Em 2020, iniciou o Think Tank Mobility 2025, reunindo líderes do ecossistema de mobilidade para refletir sobre os impactos e oportunidades gerados pela pandemia.

Aqui, cinco perguntas para Oskar Kedor sobre Copa do Mundo, locação de automóveis e viagens corporativas.

Apesar da proximidade dos 8 estádios da Copa em Doha a sua recomendação é a locação de automóveis na cidade?

Sem dúvida, não só em Doha, a minha recomendação é sempre pela locação de automóvel. A cidade-sede da Copa do Mundo é uma cidade muito bem preparada em todos os modais, foi planejada e está investindo muito para se tornar um destino de interesse não só na Copa como depois dela. Trata-se de uma estratégia de longo prazo que inclui investimentos em grandes eventos esportivos como a Fórmula 1 também.

Os 8 estádios da Copa do Mundo são na mesma cidade, mas as distância são grandes para ir a pé e o transporte público será muito concorrido

Eu nunca vi um transporte público de tão boa qualidade, parece um shopping center a estação de metrô, as estradas também são fantásticas. É uma cidade pequena se comparada à São Paulo ou a cidades americanas, só que não dá para fazer coisas a pé ou só de transporte público. Então, para explorar a região um carro é melhor.  

A expectativa é a de 10 mil brasileiros indo para a Copa?

Não existe uma fonte certa sobre este número. Trata-se de uma estimativa baseada na experiência de operadoras que trabalharam Copa do Mundo nos últimos anos. Por exemplo, a Copa do Mundo da Alemanha reuniu muita gente mas também foi impreciso dizer quantos brasileiros. Na Africa do Sul também, principalmente por conta da logística, mas se falam em 5 mil brasileiros. Recentemente tivemos uma experiência com o o jogo do Palmeiras na Champions League em Abu Dhabi onde tivemos 5 mil palmeirenses por lá e nós da Mobility fizemos algumas dúzias de passageiros. Mas Copa do Mundo é outra história, os torcedores fazem qualquer negócio para acompanhar. A expectativa do Turismo do Catar é que a Copa leve 1.4 milhão de visitantes ao país.

O que é o acordo que a Mobility fez com locadoras no Catar?

Nós gostamos de fazer tudo eletronicamente mas neste caso específico da Copa no Catar, entendemos que precisávamos conhecer a cidade e as locadoras locais para saber como atender melhor nossos clientes que já começam a pedir informações. Então estive lá no final de março para conhecer e fazer acordos locais. Fiquei bem impressionado com a estrutura e voltei com outra impressão sobre a cidade. A Copa do Mundo não é uma fonte relevante de receita para a empresa. Para você ter uma ideia, em 30 dias de Copa é o que a Mobility movimenta em dois dias de locação de automóveis executivos. Entretando é estratégico estar no Catar este ano.

Expectativa é que a cidade-sede da Copa do Mundo receba 1.4 milhão de visitantes durante o evento esportivo

A Mobility vai oferecer outros serviços além da locação de automóvel no Catar? Nós não queremos nos envolver em hospedagem, nem venda de tickes para os jogos e muito menos em passagem aérea. Focamos em transporte executivo, com ou sem motorista, transfer individual e para grupos e também temos um convênio com uma empresa de eventos para ajudar nossos clientes com passeios guiados e excursões. Essa não é nossa atividade principal mas neste momento acreditamos que temos ali uma oportunidade de atender empresas de incentivo e outras que não foram antecipadamente para Doha fazer este mapeamento, e agora já temos essa expertise e podemos ajudar. No mês de maio deve aquecer esta procura.

Qual a situação atual do mercado de locação e do automobilístico em geral?

Interessante sua pergunta. Hoje há uma crise global no setor. Estou indo para Chicago agora e tive dificuldades em conseguir carro, imagina então em um país tão pequeno como o Catar que tem uma frota só com 12 mil carros.

Transporte público em Doha é de excelente qualidade mas o carro oferece mobilidade diferenciada para quem quer ver a Copa e aproveitar também a região fazendo passeios, excursões e gerenciando melhor o tempo 

A indústria de suprimentos, de chips, está prejudicando demais a indústria automobilística. A produção de carros no Brasil não consegue subir por conta da falta de componentes eletrônicos. Isso no mundo está crítico. Em Portugal também porque não conseguem recomprar carrros.

Apesar da demanda, as locadoras não estão conseguindo pegar carros para aumentar a frota. Para ter uma ideia, nos Estados Unidos estão mantende em linha carros mais velhos, com 40 mil milhas, o que antes era impossível de acontecer. Em algum momento o mercado vai se regular mas atualmente a situação piorou um pouco porque muitos componentes e matéria-prima de produção tecnológica como alguns minerais que vêm da Ucrânia e que são necessários na fabricação destes componentes dos automóveis, estão em falta.

Por isso recomendo que quem vá à Copa do Mundo no Catar pense logo em reservar seu carro pois senão corre o risco de ficar sem mobilidade.

Tags: Entrevista incentivo Copa-do-Mundo negocios viagens-corporativas catar mobilidade