MICE BUSINESS

MICE BUSINESS

Santa Catarina quer ser destino de produção de documentários

Santa Catarina quer ser destino de produção de documentários

Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por
); ?>


25 de Junho de 2022

Uma iniciativa inédita da B7 Films quer transformar Santa Catarina em um polo produtor de documentários, com foco na produção de conteúdos históricos da América do Sul, sítios ambientais e arqueológicos, empreendedorismo, indústria tecnológica e biografias, esportes e saúde, para serem usados de maneira gratuita em salas de aula pelo Brasil. Além da preocupação social, o projeto movimentará a economia e o turismo local, com a geração de recursos e de empregos diretos e indiretos. “A indústria audiovisual é um setor riquíssimo, possui um dos mais altos valores agregados, assim como a indústria da tecnologia. Também é estratégico, pois levamos nossos pontos de vista, cultura, riquezas, vocações e potenciais ao mundo por meio dele”, destaca Jorge Baggio, diretor da B7

Com a lei 12.485/11, que obriga uma cota mínima de produções nacionais nos canais de televisão por assinatura, a expectativa é de que cerca de 97% da produção audiovisual nacional ocupe este espaço. Além disso, a criação de polos de produção, como vem sendo feito em países como a África do Sul e a Nova Zelândia, vem revelando um impacto positivo direto na economia local e impulso no turismo. “Precisamos urgentemente estruturar este polo no Estado e assim colher seus frutos, gerando empregos com altos salários, prosperidade e, ainda por cima, com baixíssimo impacto ambiental”, completa Baggio.

Leia também: M&I Flagship Forum escolhe o Porto para edição de outono

A ideia é lançar uma série de vídeos e aplicativos educativos, de alta qualidade e padrão estético cinematográfico, com canal próprio no YouTube direcionado a estudantes do ensino básico até a pós-graduação. “As obras irão resgatar histórias de personalidades e povos além das riquezas do território brasileiro e importantes sítios da América do Sul. Abordaremos ainda assuntos como tecnologia, inovação, saúde e empreendedorismo”, cita a produtora cultural Cristina Baggio.

Cerca de 10 milhões de crianças devem ser beneficiadas pelo Polo Audiovisual, com a produção de 40 documentários – 10 por ano – e a distribuição de 100 mil DVDs para escolas, além de acesso a aplicativo gratuito. As obras serão destinadas a ilustrar aulas de história, geografia, ciências, matemática, português, artes e educação física, de forma multidisciplinar.

A B7 é responsável por documentários como Por Que Florianópolis?, Riquezas da Serra, Jamais Um Poeta Teve Tanto Para Contar e Das Quedas ao Topo: A trajetória de João Neto, que enfatizam personagens e vocações naturais, culturais e históricas de Santa Catarina. As produções já foram lançadas em 22 países, distribuídas pela O2 Play, Globo Filmes e Canal Off, além de estarem disponíveis nas maiores plataformas mundiais, como Amazon, Google Play e YouTube.  “Com o Polo Audiovisual, queremos impactar o mercado audiovisual brasileiro e mundial, assim como contribuir para a formação de uma população consciente de suas origens, antepassados e orgulhosa de sua identidade”, afirma Maria Alice Baggio, coordenadora do projeto. 

Quem faz a B7

Jorge Baggio, diretor

Fundador da B7 Films, se especializou na carreira de cineasta com obras documentais e publicitárias. Foi diretor do documentário Jamais Um Poeta Teve Tanto Para Contar, que aborda a Florianópolis dos anos 70 até os dias de hoje. Lançou o documentário Barrels Board, sobre a história do bodyboarding e o estilo de vida na busca por ondas gigantes ao redor do mundo. Dirigiu o documentário Descaminhos da Coxilha Rica, segundo colocado no Prêmio de Cinema Assembleia Legislativa, em 2019, que conta a história da região do planalto serrano catarinense. Lançou Meiembipe: Uma História Esquecida No Tempo, importante documentário sobre as populações pré-colombianas que habitaram o litoral catarinense. Finalizou ainda em 2019 o documentário Inovação, Tecnologia e Sustentabilidade, distribuído para as 36 regionais de educação de Santa Catarina. No mesmo ano, também finalizou a biografia de um dos maiores empresários da nova geração catarinense: João Neto, em Das Quedas ao Topo: A trajetória de João Neto. Os documentários também podem ser assistidos nos canais NET NOW do Grupo Box Brazil TV e em 22 países pelas plataformas Google Play, iTunes e Amazon. Jorge Baggio participou de importantes eventos mundiais do mercado e exibições cinematográficas como Festival de Cannes e Rio Content Marketing. Trabalha em parceria na parte de produção executiva com o Grupo Animaking, empresa especializada em animação.

Cristina Baggio, produtora cultural

Cristina Baggio é formada em Economia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e desde 2015 atua na área de produção audiovisual em parceria com a B7 Films. Estudou Business na The University of Birmingham e atualmente é mestranda em Relações Internacionais na UFSC, com a dissertação “Políticas de Fomento ao Setor Audiovisual e os Desafios para Inserção no Mercado Internacional”. Trabalhou na produção do documentário Descaminhos da Coxilha Rica (2017). Trabalhou na produção e no lançamento do documentário Meiembipe: Uma História Esquecida No Tempo (2018). Em 2019, assinou a produção do documentário Arte, Inovação e Sustentabilidade e da biografia Das Quedas ao Topo: A trajetória de João Neto.

Maria Alice Baggio, coordenadora

Maria Alice Baggio é jornalista e fez especialização no Japão na área de produção de documentários. Possui prêmio de melhor vídeo no SET Universitário sobre sexualidade destinado às escolas públicas de Florianópolis. Trabalhou como roteirista não linear para software em Oscar Niemeyer, Vida e Obra. Mestre em Engenharia de Produção e Ambiente e Saúde. Produtora de documentários sobre a Era Pré-Colombiana na região de Florianópolis e sobre o desenvolvimento urbano da capital de Santa Catarina, entre outras produções realizadas na TV Japonesa.

Tags: turismo eventos viagens negocios conteudo destino