MICE BUSINESS

MICE BUSINESS

Quatro novos parques nacionais em vias de concessão federal

Quatro novos parques nacionais em vias de concessão federal

Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por
); ?>


28 de Março de 2022

O ecoturismo ou turismo de natureza desponta como uma tendência para o pós-pandemia em todo o mundo. Em 2020, por exemplo, as unidades de conservação do Brasil estiveram fechadas em grande parte do ano devido à Covid-19. Apesar disso, foram registradas 8,4 milhões de visitas durante o período de cerca de seis meses em que as atividades desses locais foram gradualmente restabelecidas.

O Ministério do Meio Ambiente concedeu ao Consórcio Novo PNI para gestão de serviços turísticos, a concessão do Parque Nacional do Iguaçu, um dos mais visitados do Brasil. O leilão para concessão do parque, cujo maior lance chegou a R$ 375 milhões, é considerado um dos maiores já realizados no setor por se tratar de local com infraestrutura consolidada que recebe, anualmente, mais de dois milhões de turistas do mundo todo.

Leita também: Parques e atrações turísticas querem atenção

O projeto prevê investimentos de mais de R$ 500 milhões em novas infraestruturas e outros R$ 3 bilhões na operação do parque durante o período de concessão, previsto para 30 anos. Também tem potencial para duplicar o número de visitantes do parque, a partir da expansão da área concessionada e a realização de investimentos capazes de aumentar a atratividade da visitação.

Concessão de parques nacionais pode render aos cofres públicos mais de R$ 100 milhões e gerar cerca de 1500 empregos diretos e indiretos

O levantamento, feito pelo ICMBio, mostra um crescimento contínuo de visitação até dezembro, o que não ocorria mesmo antes da pandemia, quando normalmente havia oscilações em alguns meses do ano.

Na mesma semana o Ministério do Turismo entregou estudos de viabilidade de quatro novos parques que podem também ter concessão de administração de serviços turísticos pela iniciativa privada. São eles o da Chapada dos Guimarães - MT; de Jericoacoara - CE; dos Lençóis Maranhenses - MA; e da Serra da Bodoquena - MS)

Os documentos indicam a viabilidade do negócio tanto para o Poder Público, quanto para a população e para a iniciativa privada. Além disso, apontaram a possibilidade de que, só nos primeiros cinco anos após a concessão, os quatro parques recebam investimentos da ordem de R$ 103 milhões em melhorias estruturais para atender visitantes, além de gerar cerca de 1.500 empregos diretos e indiretos. Em 30 anos, estima-se que a arrecadação de tributos ao Poder Público Federal gire em torno de R$ 630 milhões e, considerando estados e municípios, poderá chegar a R$ 1 bilhão.

Tags: turismo negocios parques incentivo mice-no-promoview