MICE BUSINESS

MICE BUSINESS

Flexibilidade é fundamental nas viagens de incentivo

Flexibilidade é fundamental nas viagens de incentivo

Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por
); ?>


25 de Abril de 2022

A IRF Incentive Research Foundation apresenta a pesquisa ‘The Impact of Covid-19 on Incentive Travel in 2022’, que mostra como as organizações estão gerindo os seus programas de viagens de incentivo.

O ano começou com muito otimismo, as empresas estão a planejar programas para este ano e as viagens de incentivo são uma opção. Contudo, flexibilidade é fundamental, tendo em conta as novas variantes da pandemia e as restrições de viagens ainda existentes, que levam a mudanças nas datas ou na localização dos programas. Os protocolos de saúde e segurança continuam a ser fatores importantes nas tomadas de decisão e no planejamento das viagens, indica a pesquisa.

Leia também: Caxias do Sul escolhida para sediar a Surdolimpíadas de Verão e receber cerca de 4 mil surdoatletas

Em fevereiro, foram entrevistados 180 proprietários de programas de incentivo corporativos, organizadores de reuniões e fornecedores sobre os seus programas este ano. A maioria dos respondentes (86%) confirmou ter programas de viagens de incentivos planejados para o primeiro e segundo trimestres e 50% apostavam numa viagem internacional.

Infográficos mostram resultado da investigação com 180 clientes, organizadores e fornecedores de viagens de incentivo

No início do segundo trimestre houve altas taxas de alterações: 58% relataram mudanças no programa, de data ou do local. A maioria dos que mudaram a data efetuaram uma mudança de curto-prazo, para o segundo trimestre; dos que mudaram o local, 80% mudou de um destino internacional para o mercado doméstico.

A pesquisa revela que 34% dos inquiridos tiveram aumentos nos orçamentos dos programas, aumentos que cobriram principalmente o aumento dos custos na hotelaria, dos custos com saúde e segurança e dos custos nas viagens aéreas.

Sobre o impacto dos requisitos de vacinação, apenas 20% disseram que os seus participantes iriam viajar menos de avião se as companhias aéreas exigissem vacinas. Por outro lado, 43% apontaram uma maior probabilidade de viajar mais de avião, enquanto 37% afirmaram não haver qualquer alteração.

Pode consultar a infografia aqui. 

Tags: incentivo viagens negocios mice-no-promoview viagens-corporativas flexibilidade Pesquisa