VAREJO

VAREJO

Redes e marketplaces entram no negócio de aluguel para eletrodomésticos

Redes e marketplaces entram no negócio de aluguel para eletrodomésticos

Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por


6 de Abril de 2022

Eletrodomésticos são cruciais para realizar a limpeza da casa, cozinhar, entre outras tarefas. Mas há muitas situações em que são usados apenas algumas vezes, o que faz com que ocupem um espaço desnecessário e juntem poeira.

Leia também: Cimed realiza evento sobre vendas e empreendedorismo

Com isso em mente, uma forte tendência de serviços chegou à internet: o aluguel de eletrodomésticos.

Já era comum ver esse tipo de serviço em sites em que os próprios usuários do portal anunciam produtos desse tipo. Mas agora já a serviços específicos para o aluguel de eletrodomésticos.

É este o caso da startup eletrika.app, que disponibiliza mais de 50 eletrodomésticos por valores de no máximo 10% do valor de venda no mercado. Os usuários precisam acessar o site, escolher o produto, agendar a diária e usar o produto.

A própria empresa se encarrega de levar e buscar o produto, além da higienização.

A solução é pensada para que as pessoas tenham uma casa mais inteligente, funcional e consciente.

A ideia para o site surgiu de uma situação cotidiana, conforme afirma Lucilene Oliveira, cofundadora da startup. A empreendedora estava precisando de um aspirador para aspirar um tapete.

“E aí a gente foi procurar alternativas para alugar esse aspirador, para eu ter esse item sem que precisasse comprar, já que eu não iria utilizar todos os dias. A gente foi na internet, não encontrou nenhuma solução, e aí começou a surgir a Eletrika”, recorda Lucilene.

Um serviço similar, mas exclusivamente por aplicativo é o TuimBox, o primeiro armário inteligente para aluguel de eletrodomésticos e utensílios.

Com o TuimBox, o usuário tem várias opções de eletroportáteis e utensílios domésticos para escolher direto no locker, alugar e utilizar pelo período que for preciso.

Os eletros são desbloqueados diretamente pelo app, com a leitura de um QR Code.

O cliente pode visualizar os itens disponíveis no locker com portas de acrílico e escolher pelo tempo que deseja usar. Os valores partem de R$ 20 reais a diária.

No fim da assinatura, o consumidor higieniza o equipamento e avisa o aplicativo para abrir a porta e devolver no locker.

Para cada produto devolvido, o próximo usuário faz uma avaliação e o cliente pode ganhar TuimPoints, um tipo de cashback para a próxima locação.

De acordo com Pamela Paz, CEO da Tuim, o TuimBox é mais do que só um armário e chega ao mercado para repensar o consumo de utensílios para casa como forma de serviço.

“Oferecemos ao morador não só eletroportáteis on demand, mas a possibilidade de vivenciar diferentes experiências em casa sem grandes investimentos, sem ocupar espaço e sem se preocupar com a manutenção dos itens”, declara.

De olho nessa tendência, a Magalu anunciou no último dia 31 o começo dos testes do Vaivolta, um serviço de assinatura que oferece ao usuário o aluguel de itens do cotidiano, que incluem eletrodomésticos e ferramentas.

A plataforma será lançada inicialmente só em São Paulo, em uma colaboração com o serviço de aluguel de moradia Housi. Os planos estão disponíveis na "locação spot", ou aluguel contínuo, em que a cobrança é mensal.

O Magalu Vaivolta ainda se encontra em fase Beta, onde o primeiro atendimento será feito aos usuários da Housi nas unidades de Bela Cintra e Paulista.

O funcionamento será parecido com o serviço de assinatura de moradia. Estarão disponíveis produtos do cotidiano, como frigobares, micro-ondas e purificadores de água. Além desses, vão estar disponíveis dispositivos para usos corriqueiros, como furadeiras, caixa de ferramentas, caixas de som e videogames para festas e eventos.

Fora a locação contínua, em que a cobrança é mensal, o lançamento vai oferecer a modalidade "locação spot", para uso em 7, 15 ou 30 dias.

A intenção é atender não só quem planeja usar um dispositivo temporariamente, como ferramentas ou caixas de som, mas também oferecer aos clientes a oportunidade de testar produtos antes de comprá-los.

“Ter acesso a itens de alta qualidade de forma temporária, sempre que precisar, sem se preocupar com o espaço para guardar o produto e ainda contribuir com a economia circular; tem tudo a ver com o lifestyle dos clientes Housi”, afirmou Alexandre Frankel, CEO da Housi.

Uma vez que ainda está em fase de testes, o Vaivolta não está disponível nas plataformas Magalu, como o site e o SuperApp. O atendimento é somente no site oficial do projeto.

Tags: aplicativos Magalu startups eletrodomesticos servicos-de-assinatura