NFT

NFT

Máquina de venda automática de NFTs instalada em Nova Iorque

Máquina de venda automática de NFTs instalada em Nova Iorque

Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por


1 de Março de 2022

Você compraria um NFT de uma máquina de venda automática? A plataforma de NFT e colecionáveis digitais Neon espera que sim. 

A marca, recém-saída de uma rodada de três milhões de dólares, abriu o que está sendo considerado como a primeira máquina de venda automática de NFT do mundo.

Leia também: Olimpíadas de Inverno de Pequim 2022 criam game em tokens

Localizada na 29 John Street no Distrito Financeiro de Manhattan e aberta 24 horas por dia, a máquina está instalada dentro de uma vitrine brilhantemente iluminada, em forma de galeria, próxima a Wall Street.

Qualquer pessoa pode entrar no espaço e usar um cartão de crédito, cartão de débito ou pagamento móvel para comprar uma pequena caixa, que apresenta um código único para um NFT que pode ser resgatado na plataforma Neon.

A ideia é levar o conceito de NFT a um público mais amplo - sem necessidade de criptomoeda ou conhecimento especializado - e apoiar os artistas e criadores digitais, deixando-os vender arte digital para as massas.

"Dar às pessoas a escolha de usar máquinas de venda automática e uma plataforma on-line fácil que desvincule a criptomoeda da participação do NFT significa que podemos envolver o maior público possível", explicou Jordan Birnholtz, CMO e co-fundador da Neon, em uma declaração.

"A compra e venda de NFT não precisa ser um mistério e você não deve ser obrigado a manter o Ethereum, assinar um contrato inteligente, pagar os custos de energia ou usar blockchains para participar".

A Neon trabalhou com o estúdio de criação e produção Buoyancy e a empresa experiências We Make Pop no design e na construção do espaço, que teve um pré-lançamento em novembro e foi lançado oficialmente no dia 23 de fevereiro.

Agora está aberta 24 horas por dia, sete dias por semana, e a equipe está contando com o tráfego de pedestres e o boca a boca para ganhar força.

Hamish Glover Wilson, diretor de produção do We Make Pop, disse que está entusiasmado em trabalhar em um assunto tão culturalmente relevante. "Os NFTs estão no alvorecer de uma nova era, e não há nada mais excitante para um estúdio criativo do que começar a trabalhar em algo que está no início de uma conversa", disse ele. 

Glover Wilson acrescentou que o briefing era para ser "propositalmente absurdo e para projetar uma peça de narração que desviasse as atenções. A ideia de um caixa eletrônico vendendo NFT é bastante ridícula quando se pensa no assunto".

A equipe construiu propositadamente o espaço, que foi inspirado pelo design da era de vaporware do início da década de 2010, com luzes e cores brilhantes para proporcionar contraste com a paleta de cinza do bairro.

Além das decisões de design, ter um espaço desocupado e aberto ao público 24 horas por dia, 7 dias por semana, vem com seus próprios desafios logísticos. O objetivo era tornar o espaço o mais inspirador e memorável possível ao mesmo tempo em que ainda é funcional.

"Tivemos que pensar em câmeras de segurança e como integrá-las ao design, considerar a proteção contra intempéries para os meses de inverno de Nova York e projetar uma porta oculta para acesso às janelas e espaço da galeria para manter a fantasia do cubículo - tudo isso enquanto estamos conscientes dos códigos de construção e fabricação de uma forma sólida e semipermanente", explicou Glover Wilson.

Mas, finalmente, ele descreveu o projeto como "tão divertido" - e acrescentou que os NFTs não estão indo a lugar algum. "Os NFTs vão ter um papel importante em eventos e experiências", prevê ele. "Os NFTs pressionam limites - e as marcas ainda não engajadas devem considerar maneiras de trabalhar com eles".

Tags: blockchain nfts tokens-nao-fungiveis